Leis trabalhistas

Área destinada à discussão sobre Laicismo e Política e a imparcialidade do tratamento do Estado às pessoas.
Discussões sobre economia e sistemas econômicos também se encontram aqui.

É a favor ou contra leis trabalhistas?

1) Tem que acabar completamente com leis trabalhistas como CLT, pois isso impede de se contratar mais pessoas.
1
13%
2) Tem que acabar, mas, gradualmente, e não bruscamente, até isso ser adaptado até ser assimilado pelo patrões e pela população.
3
38%
3) Não! Pois poderia abrir espaço pra patrões que abusariam disso pra pagar menos e usar mão-de-obra escrava e semi-escravo, como era no século 19 antes de se elaborar leis trabalhistas pra proteger os empregados de serem explorados.
3
38%
4) Outro não citado.
1
13%
 
Total de votos: 8

Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Entregadores e motoristas de aplicativo protestam por direitos na Europa


youtu.be/eM1Bwa7USVU


LEIS TRABALHISTAS SÃO NECESSÁRIAS? | Cortes do Flow

Algumas opinões sobre alguns pontos:
Spoiler:
João Vitor
João Vitor
há 2 semanas
Brasil fode tanto o empregador quanto o funcionário, minha família tinha uma fabriquinha de artesanato, só imposto q a gente pagava por ter funcionário dentro da empresa era quase 40% do salário dele, tirando que era quase 3k por mes só de imposto por existir, brasil né

275


max rocha
max rocha
há 2 semanas
Ai o problema é outro, e não de direito trabalhista, o que o Brasil faz com os mega empresários é quase um paraíso fiscal, pesquisa quanto de incentivo fiscal foi dado nos últimos 10 anos para mega empresas que vc vai ver o que eu estou falando, ja os micro empresários e médios empresários se fodem mais não por ter justiça e leis do trabalho e sim encargos e taxas exorbitantes e sem nexo com a realidade.

45


Alexandre Rocha
Alexandre Rocha
há 2 semanas
Então o problema não são as leis trabalhistas (que não tratam desses impostos), mas sim as leis tributárias.
É importante que saibam o que estão atacando

39


Tiago Murer
Tiago Murer
há 2 semanas
​@Alexandre Rocha acho q o q ele ta chamando de imposto é contribuição previdenciária

19


Guilherme Alencar
Guilherme Alencar
há 2 semanas
@Alexandre Rocha mano, as leis trabalhistas encarecem e burocratizam o que deveria ser simples. Olhe o salário mínimo. Se vc quer contratar alguém pra fazer um bgl fácil e simples pagando pouco, vc simplesmente n podem. Quantas pessoas n estão na plena miséria por não poderem ser empregadas formalmente? Antes ganhar pouco que nada. Os dois se ferram c clt, pq o empregador vai contratar menos, e ele vai repassar os custos pro consumidor pra n ficar no prejuízo.

21


Daniel Santos
Daniel Santos
há 2 semanas
Falou bem, eu costumo sempre defender mais o lado do trabalhador pois eu e minha família estão mais ligados ao proletariado, mas a verdade é que eu gostaria que fosse justos para ambos, empregados e empregadores, porém parece que isso ainda é pedir demais nesse país atrasado.

12


Guga YT
Guga YT
há 2 semanas
@Alexandre Rocha Na verdade, são hambos os problemas, assim como a burocracia jurídica.

Não tenho como te dar os dados no momento, mas um funcionário bancado por CLT é equivalente a 2 por contrato.

Nenhum pequeno/médio empresário consegue bancar grandes recisões, assim como o décimo terceiro geralmente pesa no final do ano.

A CLT pode parecer benéfica ao trabalhador, mas alimenta cada vez mais o desemprego fazendo com que o empregador recorra a contratação ilegal.

Mas ai temos uma realidade: "e os salários que abaixam cada vez mais, ferrando com a classe operária e trasformando-a em escravos?"

Então temos a resposta:

-Taxação por volta 50 á 60% do lucro bruto

-Leis retardadas que limitam a produção de alguns setores e geram buracracia que por sua vez geram custos.

-Oligopólio de mercado defendido pelo estado.

-Leis trabalhistas altamente custosas

-Falta de mercado competitivo, oque por sua vez gera: alta demanda e pouca oferta.

No geral é isso.

2


Jonesson Oliveira
Jonesson Oliveira
há 2 semanas
​@Guilherme Alencar mas é essa a brecha pra que hajam situações como as citadas no video. Imagina que uma Camargo Correa da vida vá fazer uma obra em cabrobró do norte onde você tem, literalmente, dificil acesso à tudo. Como que, num Brasil desses que você imagina, o cidadão de cabrobró do norte vai ser contratado? Detalhe que a Nathalia deu um exemplo de uma construtora que oferecia prato de comida ao invés de salário.

Na minha opinião, esse também seria um Brasil ideal: sem leis trabalhistas que dificultem a contratação de novos colaboradores e com o o minimo de tributação possível para as empresas, assim como no consumo. Entretanto, pra que isso acontece é necessário que o brasileiro saia da pobreza. E aqui eu nem falo de "desigualdade". Falo de pobreza mesmo. Pra que ele não precise se sujeitar a um prato de comida ao invés de salário, saca? Enquanto a pobreza dominar, principalmente as cidades menores, esse BR ilusório onde "funcionário negocia com patrão" simplesmente não existe.

7


Davidson Cavalini
Davidson Cavalini
há 2 semanas
@Jonesson Oliveira concordo com vc, CLT tem que acabar mais de uma forma boa , pq ela acaba de uma noite pro dia vai ter muito empresários FDP para se aproveita das pessoas.



Alexandre Rocha
Alexandre Rocha
há 2 semanas
@Guilherme Alencar pelo visto você não conhece terceirização.



Guilherme lannister
Guilherme lannister
há 2 semanas (editado)
@Jonesson Oliveira vc compraria o produto de uma empresa que oferece um prato de comida como salário?



Jonesson Oliveira
Jonesson Oliveira
há 2 semanas
@Guilherme lannister você ta fazendo a pergunta errada, pra pessoa errada.

Antes disso você tem de saber se a empresa está pagando corretamente os funcionários ou se eles estão em condições sub-humanas - dica: demoram anos pra descobrir isso.

É bom lembrar sempre que denúncias sobre esse tipo de situação existem aos montes, inclusive com empresas grandes como a Zara e a Riachuelo, que utilizavam de mão de obra escrava pra confeccionar suas peças. Ambas empresas são extremamente tradicionais, com anos de história e as denuncias só pipocaram nos últimos 2/3 anos.

3


Guilherme lannister
Guilherme lannister
há 2 semanas
@Jonesson Oliveira cara se isso sai nos jornais ou na internet a empresa ta fodida mesmo que seja mentira ou não seja provada a empresa sai muito prejudicada.



Jonesson Oliveira
Jonesson Oliveira
há 2 semanas
@Guilherme lannister Ué, a solução pra sua pergunta então é denunciar todas as empresas do BR e ver qual cai no bait até que essa utopia de "acabar com a CLT de uma vez" funcione?

1


Guilherme lannister
Guilherme lannister
há 2 semanas
@Jonesson Oliveira tudo bem vamos usar um exemplo no Leste europeu tem um país chamado Estônia que fazia parte da UNIÃO SOVIÉTICA e depois de se tornar independente se tornou o país com maior liberdade economia no mundo e não tem nenhuma lei trabalhistas e o salário médio é de 8000 euros e é comum receber várias propostas de emprego, eu não posso garantir que não tentariam explorar o trabalho mas isso seria resolvido com o tempo.

1


Jonesson Oliveira
Jonesson Oliveira
há 2 semanas
@Guilherme lannister pow, eu conheço a história da Estônia, bicho. O que eu quero dizer é que nem tudo o que foi aplicado lá, pode ser aplicado aqui. Pelo menos NÃO DE UMA VEZ como é o sonho ancap. Pra tudo precisa de um processo e quando se fala de política, precisa ser o menos danoso pra população mais vulnerável. Você não pode falar pra uma pessoa que vive com um prato de comida por dia, pra ela esperar 5 anos até o mercado se "estabilizar" porque agora simplesmente abrimos o mercado, entende o ponto? Precisa de um processo por de trás disso. Você não vai acabar com a pobreza hoje só abrindo o mercado, saca? Leva tempo!

Como expliquei no meu primeiro comentário, pra que isso aconteça da forma menos danosa, ainda é preciso contar com o paternalismo estatal, abrindo o mercado progressivamente, a partir do momento em que corta a CLT progressivamente, sem abandonar quem hoje está na extrema pobreza e aí sim, ir balanceando a liberdade econômica e o bem estar social. Daí, a partir do momento em que não houver mais pobreza (e nisso eu digo: um cara que come 1 prato de comida por dia, ter condições de comer 3 e ainda pedir um ifood por semana), deixa torar de empresa nessa porra.

1


Guilherme lannister
Guilherme lannister
há 2 semanas
Eu discordo deveria ser o mais rápido possível porque todas as pessoas que estão desempregados e que não podem arrumar emprego por a mão de obra não produzir o suficientes não podem esperar.



Anderson Fernandes
Anderson Fernandes
há 2 semanas
CLT é um mau necessário onde empresários FDP são um câncer na sociedade.
Conheço várias pessoas que só não tiveram suas vidas financeira destruídas graças a CLT que as amparam.
Porém ela precisa sim melhora e se atualiza mais nunca acaba.

1


Eno
Eno
há 2 semanas
Na vdd as leis trabalhista só favorecem 1 lado, o lado dos políticos claro! que metem a mão na grana e ainda dizem que tão defendendo o trabalhador, Ótimo negócio pra eles.
Claro que uma empresa já vai calcular o custo dos tais direitos trabalhista, processos, advogados, contadores, etc... Na hora de oferecer o salário pro trabalhador, aí o cara que poderia receber 3000, 4000, recebe 1500 e quando vai no supermercado gastar esses 1500 vai pagar mais uns 30% de imposto em tudo que comprar, fora os imposto indiretos que as empresas repassaram pro preço dos produtos e inflação.
No fim o salário que podia ser de 3000, 4000, tirando tudo que vai pagar de imposto vira menos de 1000. Em pensar que no Brasil colônia o povo se revoltou quando aumentaram o imposto pra 20% e mandavam os cobradores buscar o quinto no inferno kkk agora 20% deve ser oq sobra.

2


Pablo Domingues
Pablo Domingues
há 2 semanas
Infelizmente o Brasil cobra um imposto regressivo que anda contra os interesses de quem trabalha e produz. Os únicos verdadeiros beneficiados são um punhado de pessoas do baronato.



Barbosa
Barbosa
há 2 semanas
@Pablo Domingues baronato tipo a família do Ciro que está no poder há mais de 100 anos

1


Pablo Domingues
Pablo Domingues
há 2 semanas
@Barbosa Fonte?

1


Barbosa
Barbosa
há 2 semanas
@Pablo Domingues família de coronéis, uma oligarquia no estado do Ceará que se perpétua por mais de século. Qualquer um que estude sabe as famílias que mandam no nordeste. Alagoas são os calheiros, Pernambuco os campos, Maranhão os sarney e assim vai. Enquanto o povo do Nordeste não tiver senso crítico e se libertar dessas elites coronelistas, nunca irão prosperar, pois elas sobrevivem da miséria e ignorância do povo

2


Pablo Domingues
Pablo Domingues
há 2 semanas
@Barbosa O Ceará tem logrado êxito na redução da mortalidade infantil desde o governo Tasso, recebendo até o prêmio da Unicef. Também supera as metas nacionais do Ideb há 12 anos, em 2020, por exemplo, teve o melhor desempenho do país. Além disso, em 10 anos o Ceará triplicou o efetivo da polícia militar no Estado. Não é coronelismo, é coesão política e compromisso.

1


Elivan bessa de carvalho
Elivan bessa de carvalho
há 2 semanas
Se você sonegar os impostos logo se tornará uma grande empresa com um batalhão de advogados é uma marca com exposição midiática.



Cay H
Cay H
há 2 semanas
@max rocha, concordo, mas volta tudo em processos trabalhistas. O Brasil é de longe o campeão de processos trabalhistas. Pra vc ter noção, a Ford Brasil tem qse o dobro da soma de todos os processos trabalhistas de todas as outras Ford. Será q a empresa é tão FDP aqui no Brasil ou a justiça do trabalho e as leis trabalhistas proporcionam isso?



Guilherme Alencar
Guilherme Alencar
há 2 semanas
@Alexandre Rocha O vínculo empregatício sendo formal é o mesmo, nas mesmas condições



Guilherme Alencar
Guilherme Alencar
há 2 semanas
@Jonesson Oliveira Mano é com a empresa. Se pra empregador valer a pena contratar alguém nas circunstâncias dadas, ele vai contratar. Quanto ao prato de comida, sou meio contra. Tipo, pq n dar o dinheiro pra pessoa comprar seu próprio prato de comida? A pessoa deve ter autonomia pra gastar o quanto ganhar da forma que achar melhor, se depender da vontade alheia



Jonesson Oliveira
Jonesson Oliveira
há 2 semanas
@Guilherme Alencar bicho, cê já se perguntou porque tem empresário (tipo Zara, Riachuelo, fábricas de carvão e etc, etc) que submetem colaboradores à regimes análogos à escravidão?

Veja só: estou falando de empresas enormes, que apesar de quaisquer tributos trabalhistas, geram milhares de reais em receita.

Eu acredito que seja porque eles pensam em MAXIMIZAR ao máximo o lucro, independente de qualquer capital humano.



Guilherme Alencar
Guilherme Alencar
há 2 semanas
@Jonesson Oliveira Sim, e as pessoas escolhem ou não trabalhar pra elas. Colocar mais leis trabalhistas só vai fazer as empresas demitirem os que já estão contratados, ou diminuir os salários. Se a empresa força empregados além do que está no contrato há um crime, fraude, e isso sim deve ser punido.



Jonesson Oliveira
Jonesson Oliveira
há 2 semanas
@Guilherme Alencar acho que cê ta precisando sair um pouco da bolha, porque essa relação não é tão mecânica assim. É o mesmo que perguntar pra uma pessoa que trabalha em troca de um prato de comida porque ela se submete a isso. A resposta ta na pergunta, inclusive.

O ponto central é que existe a fraude, ela acontece aos montes e tá acontecendo agora. Um amigo ou parente seu pode estar sofrendo abuso psicológico agora, mas não abre mão simplesmente porque a vida cobra e o preço é alto. O duro é que até o abuso ser denunciado - e se for, muita gente já foi lesada.

Ademais, novamente: independente de leis trabalhistas, os abusos continuam acontecendo. Pessoas continuam trabalhando em troca de um prato de comida ou um teto pra dormir. Imagina se as leis trabalhistas simplesmente deixassem de existir do dia pra noite o caos que não iria ser kkkkkkkkkk

2


Junior Rodrigues
Junior Rodrigues
há 1 semana
Meu pai tinha um mercadinho pequeno de bairro mesmo q sustentava a gente, por querer andar direito e pagar tudo certinho ele só se ferrou, chegou a um ponto q trabalhava só pra pagar imposto e mal tirava algum lucro... Mas se n tiver leis trabalhistas rígidas vai ter muita empresa se aproveitando disso é ferrando funcionário! Tem q mudar a cultura no Brasil

1


Guilherme Alencar
Guilherme Alencar
há 1 semana
@Junior Rodrigues No curto prazo haveria contratação por quem aceitasse o menor salário, até que a mão de obra em determinados setores ficasse escassa. Com isso os salário sobem. Oferta e demanda. Além disso o empregado tem que avaliar consigo mesmo se o contrato oferecido vale mais do que ficar sen emprego ou procurar outro



chicochicote1
chicochicote1
há 1 semana
Esse esquema ferra empregador pequeno, já os tubarões tentam colar nesse discurso que tu ta dizendo, comos e fosse a mesma coisa e todos sabemos o que as empresas do setor de linha branca fizeram quando a Dilma ofereceu incentivos fiscais agressivos.



eduardosaleso
eduardosaleso
há 1 semana (editado)
A UNICA maneira de o Brasil prosperar é AUMENTO DE RENDA SEM AUMENTAR OS CUSTOS PRO EMPREGADOR. Isso passa por NÃO MEXER NA CLT e sim uma alternativa que PAGA O DOBRO DO PISO SEM DIREITOS. Exemplo: O pintor quer receber 1500 na CLT ou 3000 SEM DIREITOS COM CONTRATO REGISTRADO NO GOVERNO FEDERAL. O custo para o empregador será O MESMO. Essa é a ÚNICA forma de equilibrar o jogo. Não podemos acabar com a CLT e não podemos deixar brechas em um contrato sem direitos. Simples assim.



Victor Brandão
Victor Brandão
há 1 semana
Brasil é foda mesmo



Pedro Reis
Pedro Reis
há 5 dias
Então o problema não é o conjunto de leis trabalhistas...



Thyago Souto
Thyago Souto
há 4 dias
lmnbh no hhhpmliiii



Nivaldo Alvim
Nivaldo Alvim
há 18 horas
Fode muito mais o trabalhador que tem que sujeitar a receber mil reais por mês pra não morrer de fome.



André Luiz Lunkes
André Luiz Lunkes
há 10 horas
@Tiago Murer mas devemos considerar que o custo da previdência, custo das férias, décimo terceiro e FGTS volta pro funcionário (mesmo que não de imediato). Via de regra se não existisse FGTS, férias e décimo terceiro o correto seria o funcionário receber esse valor no salário mensal, e não o dono pagar essa quantia a menos.


youtu.be/UQbXS5aBqWM

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
DenelliSkid
Mensagens: 102
Registrado em: Ter, 15 15America/Sao_Paulo Dezembro 15America/Sao_Paulo 2020 - 01:29 am

Mensagem por DenelliSkid »

Votei em “Outro Não citado”

Considero Leis trabalhistas são necessárias para evitar abusos, principalmente em nosso país que aboliu a escravatura tardiamente e tem empregadores com baixo nivel de educação.
Porém, a questão que está pesando é o custo que ela agrega na contratação de funcionário.

O que poderia ser extinguido é a Justiça Trabalhista. Está muito aparelhada pelo sindicalismo e chega a ser patético alguns casos que ela acata.

13o, ferias de 30 dias e fgts encarecem demais a folha de pagamento. Algo que poderia ser melhorado, em pról do empresário.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
criso
Mensagens: 666
Registrado em: Qui, 19 19America/Sao_Paulo Março 19America/Sao_Paulo 2020 - 15:57 pm
Localização: Santa Maria (RS)

Mensagem por criso »

Assim, não sei se é paradoxal minha opinião, fiquem à vontade para contestar.

Mas penso que, para pequenos empreendedores, ou classe média, deve haver certa exoneração neste sentido.
Para incentivar contratações, mesmo que não tão formais. Acredito ser do interesse, p.ex.: das empregadas domésticas, etc.

Já para grandes corporações, ou empresários com lucros exorbitantes,
tem que taxar até o talo mesmo e foda-se. E dar aos funcionários todo tipo de direitos e garantias, e ainda taxar parte dos lucros.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Fernando Silva
Conselheiro
Mensagens: 3434
Registrado em: Ter, 11 11America/Sao_Paulo Fevereiro 11America/Sao_Paulo 2020 - 08:20 am

Mensagem por Fernando Silva »

Um avanço recente foi fazer o empregado pagar as custas do processo caso perca.
Antigamente, era tão fácil entrar com ação contra a empresa que a Justiça do Trabalho vivia atulhada de processos por motivos fúteis e descabidos.
Qualquer FDP que fosse demitido por justa causa, vinha logo um advogado do sindicato dizendo que ele tinha direitos e que deveria entrar na Justiça.
Mesmo que não ganhasse, enchia o saco porque obrigava a empresa a se defender e o preposto e as testemunhas tinham que comparecer a três ou quatro audiências. Sei disto porque fui testemunha alguma vezes.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Fernando Silva escreveu:
Qui, 25 25America/Sao_Paulo Fevereiro 25America/Sao_Paulo 2021 - 07:17 am
Um avanço recente foi fazer o empregado pagar as custas do processo caso perca.
Antigamente, era tão fácil entrar com ação contra a empresa que a Justiça do Trabalho vivia atulhada de processos por motivos fúteis e descabidos.
Qualquer FDP que fosse demitido por justa causa, vinha logo um advogado do sindicato dizendo que ele tinha direitos e que deveria entrar na Justiça.
Mesmo que não ganhasse, enchia o saco porque obrigava a empresa a se defender e o preposto e as testemunhas tinham que comparecer a três ou quatro audiências. Sei disto porque fui testemunha alguma vezes.
Mas aí é uma evidência anedótica. Onde tá fonte desses processos? Tem algo registrado?
E mesmo que tenha provas, o fato de alguns processos descabidos não invalida os que são por justa causa. É como Código de defesa do consumidor, tem consumidor que reclama sem razão, mas isso invalida os que reclama sem razão?

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Fernando Silva
Conselheiro
Mensagens: 3434
Registrado em: Ter, 11 11America/Sao_Paulo Fevereiro 11America/Sao_Paulo 2020 - 08:20 am

Mensagem por Fernando Silva »

Agnoscetico escreveu:
Qui, 25 25America/Sao_Paulo Fevereiro 25America/Sao_Paulo 2021 - 11:30 am
Fernando Silva escreveu:
Qui, 25 25America/Sao_Paulo Fevereiro 25America/Sao_Paulo 2021 - 07:17 am
Um avanço recente foi fazer o empregado pagar as custas do processo caso perca.
Antigamente, era tão fácil entrar com ação contra a empresa que a Justiça do Trabalho vivia atulhada de processos por motivos fúteis e descabidos.
Qualquer FDP que fosse demitido por justa causa, vinha logo um advogado do sindicato dizendo que ele tinha direitos e que deveria entrar na Justiça.
Mesmo que não ganhasse, enchia o saco porque obrigava a empresa a se defender e o preposto e as testemunhas tinham que comparecer a três ou quatro audiências. Sei disto porque fui testemunha alguma vezes.
Mas aí é uma evidência anedótica. Onde tá fonte desses processos? Tem algo registrado?
E mesmo que tenha provas, o fato de alguns processos descabidos não invalida os que são por justa causa. É como Código de defesa do consumidor, tem consumidor que reclama sem razão, mas isso invalida os que reclama sem razão?
Não invalidou os processos onde o empregado tem razão, apenas desestimulou os (muitos) processos por qualquer besteirinha só porque, muitas vezes, o empregador preferia pagar a merreca que o cara estava (sem razão) exigindo e não esquentar a cabeça. E, se não desse em nada, ficava de graça para o sem-vergonha. Os advogados de porta de sindicato sabiam disto e sempre tentavam convencer o empregado a exigir seus "direitos".

Eu ficava com raiva de ter que ir várias vezes às audiências só porque algum idiota, que tinha poucos meses de casa e foi apanhado cheirando no banheiro ou roubando, tinha entrado com processo por causa da conversa de um advogado qualquer.
Medida deve coibir pedidos considerados exagerados

Advogados acreditam que a medida terá um papel moralizador no uso da Justiça do Trabalho, coibindo abusos. "A nova legislação criou um ônus processual para os trabalhadores. Era comum os empregados apresentarem ações com pedidos exagerados de indenizações, muitas vezes com base em situações improváveis", afirma Carlos Eduardo Ambiel, professor de Direito do Trabalho da Faap. "Como não havia custo para o trabalhador caso a ação fosse julgada improcedente, ele demandava o que queria", diz.

Além disso, dizem os especialistas, as ações deverão ser melhor formuladas e fundamentadas, justamente para evitar derrotas e o pagamento das despesas. "As discussões jurídicas, daqui para frente, tendem a se tornar mais técnicas e enxutas. Os pedidos terão que ser bem fundamentados e com valores definidos, porque haverá implicações para o trabalhador caso ele perca", afirma Alexandre de Almeida Cardoso, sócio do escritório TozziniFreire Advogados.
https://economia.uol.com.br/noticias/re ... perder.htm
Com três palavras, o advogado Lucas Santos resume o efeito da reforma trabalhista para o escritório do qual é sócio: "A fonte secou"

Sancionada há dois anos e em vigor desde novembro de 2017, a nova lei levou à diminuição na quantidade de processos apresentados à Justiça do Trabalho. O motivo, segundo especialistas, é que agora as pessoas correm o risco de ter de pagar custas e honorários se perderem a ação.

Essa redução nas ações foi sentida de perto por quem faz a ponte entre os trabalhadores e a Justiça: os advogados.

Lucas Santos conta que o escritório do qual é sócio, que estava há 15 anos focado na área trabalhista, tinha a maior parte do faturamento - 80% a 90% - oriunda das ações apresentadas à Justiça do Trabalho. Mas o cenário mudou.
https://www.bbc.com/portuguese/brasil-48830450

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Cheguei a comentar em outro tópico. Vou transcrever aqui:

As seguintes leis trabalhistas são terríveis e precisam ser abolidas urgentemente:
  • Salário mínimo. O pior é ser unificado nacionalmente. O salário mínimo poderia ser uma cesta básica de referência, que se ajusta de acordo com o preço dos componentes da cesta e não ter força de lei.
  • Décimo terceiro e terço de férias
  • Regras que limitam horários, duração, número de vezes por semana
  • Proibir acúmulo de funções
  • Exigir encargos para trainee e estagiário
  • Horários rígidos que impossibilitam flexibilidade
Outros direitos são fundamentais:
  • Limite de horas semanais, mantendo flexibilidade e horas extras completamente opcionais
  • Previdência. Deveria ser descontado junto com o IR sem a burocracia do patrão pagar separado
  • Licença à maternidade paga pela previdência. Sem a burocracia do empregador pagar depois solicitar reembolso.
  • Segurança no trabalho e licença médica (óbvio)
  • Direito de sindicalizar, mas proibir vínculo com partidos e governo. No Brasil tem muita corrupção e cooporativismo, mas sindicato é melhor para fazer acordo coletivo para a categoria, sem precisar de lei estúpida do estado que vale para todos.
  • Proibição de terceirização
  • Alimentação - o tempo de almoço poderia ser negociado
  • Cobertura dos custos operacionais se existirem (transporte, refeição, ferramentas)
  • Acordo coletivo para reduzir salários
  • Aviso prévio
  • Proibir trabalho infantil
Precisa ser revisado:
  • FGTS - Acho que um seguro desemprego e reciclagem para reempregar já são suficientes. Não precisa de FGTS, muito menos se o cara tem 10 anos de serviço.
  • Multa de demissão - Qual é a melhor forma de manter ou reempregar trabalhadores que já passaram dos 45 anos e já está acomodado no cargo?
  • Férias remuneradas - Nos EUA, o trabalhador junta dinheiro e tira. No Brasil, o empregador junta o dinheiro do trabalhador e entrega nas férias. Quem está certo? O caso americano tem mais flexibilidade, mas pode abrir brecha para a empresa proibir férias. Mas brasileiro burro nunca deixa sobrar dinheiro e assim nunca conseguiria tirar férias.
Em situação de crise, é de extrema importância que exista flexibilidade. É melhor reduzir salário do que causar desemprego.

Uma coisa que não usam muito no Brasil é seguros. Já vi Ifood reclamar de não ter renda se for hospitalizado por causa de acidente ou se o veículo quebrar. A solução é fazê-los usar seguros. A vantagem de Uber e Ifood é poder trabalhar quando quiser e receber pelo trabalho, assim o próprio trabalhador escolhe quando trabalhar e quando tirar férias. O IR e o INSS poderiam ser descontados quando a empresa entregar o dinheiro ao trabalhador.

Temos que lembrar também do Uber de horas vagas, que só quer uma renda complementar no fim de semana ou procura pessoa para levar quando ele está fazendo trajeto de casa ao trabalho. Dificultar o trabalho do Uber de horas vagas é ruim.
criso escreveu:
Qua, 24 24America/Sao_Paulo Fevereiro 24America/Sao_Paulo 2021 - 22:05 pm
Assim, não sei se é paradoxal minha opinião, fiquem à vontade para contestar.

Mas penso que, para pequenos empreendedores, ou classe média, deve haver certa exoneração neste sentido.
Para incentivar contratações, mesmo que não tão formais. Acredito ser do interesse, p.ex.: das empregadas domésticas, etc.

Já para grandes corporações, ou empresários com lucros exorbitantes,
tem que taxar até o talo mesmo e foda-se. E dar aos funcionários todo tipo de direitos e garantias, e ainda taxar parte dos lucros.
Sim. Cada caso é diferente e uma lei igual para todas as categorias, não contempla as diferenças e necessidades específicas. Por isso só atrapalha.


Sim. Tem que taxar progressivamente as empresas, mas só se tiverem lucro.
Os ambulantes chatos de ônibus recebem menos de um salário mínimo. Se a lei do salário mínimo não existisse, esses ambulantes só trabalhariam para empresa se a mixaria oferecida por ela for maior do que o que conseguem como ambulante ou em semáforo.
Se não existisse leis trabalhistas, surgiriam empresários espertos que criariam um galpão para abrigar mendigos e exigir trabalho em troca de apenas abrigo e comida. Isso é melhor do que rua, mas o "escravo" pode voltar para rua se quiser. O lucro da empresa será maior e então o estado entra com imposto alto nelas. Com esse imposto, ele começa a qualificar esses trabalhadores paupérrimos e construir moradias populares em massa. Se os mendigos tiverem casa própria, eles começarão a ser mais exigentes em relação a essa proposta de "escravidão voluntária" e aceitar trabalhar pouco em troca de comida ou trabalhar uma jornada maior se receber salário.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
criso
Mensagens: 666
Registrado em: Qui, 19 19America/Sao_Paulo Março 19America/Sao_Paulo 2020 - 15:57 pm
Localização: Santa Maria (RS)

Mensagem por criso »

Guedes diz que privatizaria tudo, mas Bolsonaro barra Petrobras, BB e Caixa
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje que por ele privatizaria todas as empresas estatais do país, mas, segundo ele, o presidente Jair Bolsonaro disse que não vai vender a Petrobras, o Banco do Brasil e a Caixa. "Pra mim, estatal boa é a que foi privatizada", disse Guedes em entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan. "Essas três o presidente tem dito que não quer privatizar", completou. Na defesa da privatização, Guedes mencionou como exemplo a Vale do Rio Doce, que foi vendida em 1997, no governo de Fernando Henrique Cardoso. "Eu quero privatizar a Eletrobras, eu quero privatizar Correios, eu quero privatizar todas as outras que sejam possíveis", reforçou. Apesar de não ter escondido seu descontentamento com a impossibilidade de realizar todas as privatizações, Guedes disse respeitar a posição do presidente porque "o fenômeno eleitoral é ele". Ao longo da entrevista, o ministro defendeu as privatizações diversas vezes como forma de reduzir a dívida pública. "Nós não somos uma geração de covardes que fazem a guerra e jogam a conta para filhos e netos."

https://economia.uol.com.br/noticias/re ... -caixa.htm

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Gorducho
Mensagens: 572
Registrado em: Sex, 20 20America/Sao_Paulo Março 20America/Sao_Paulo 2020 - 08:55 am

Mensagem por Gorducho »

Privatizar CEF e BB tenho a seguinte dúvida: quem poderia arrematar por bom preço pro governo sem concentrar ainda mais o setor :?:
Petrobras + Correios é tranquilo.
No caso dos Correios a queda no volume de correspondência se compensa amplamente com distribuição de produtos do comércio online que cada vez mais substitui as lojas físicas :-BD
Eletrobras não me sinto em condições de opinar :think:

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Eletrobás
Primeiro, como que vai ter concorrência com essa privatização? O consumidor não tem escolha.
Segundo, se uma empresa privada toma cuidado para não quebrar, mas no caso de empresa utilidade pública, se quebrar, o prejuízo cai nas mãos de quem? Do estado. O apagão do Amapá manda lembranças.

Vale do Rio Doce e Petrobrás
O programa de privatização tucana foi extremamente corrupto. Preços ruins, amiguinhos favorecidos, verba pública usada, etc.
No plano de Guedes, o mesmo jogo de interesse existe e muita gente querendo comprar para pegar o lucro.

Se privatizar a Petrobrás, teriam que dividir em pelo menos 10 empresas independentes para concorrer. O governo depois deveria controlar o preço só indiretamente em caso de desequilíbrio no exterior. Imposto de exportação se o petróleo subir no exterior para não afetar o preço internamente. E imposto de importação se o preço cair no exterior para não quebrar as empresas, porque extrair do mar é mais caro para concorrer.

Uma Petrobrás privada gigante e sem concorrente ou teria uma forte ligação com o estado, tendo controle de preços e etc, ou seria corrupta e praticante de capitalismo de compadrio, como a Vale. Se uma joga lama nas cidades e ilesa pela impunidade, outra pode sujar os mares de maré negra e ainda fazer lobismo para incentivar o combustível fóssil. Se a Vale tivesse mais de 5 concorrentes fortes, eles exigiriam na lei para que a Vale cumprisse as regras de segurança e responsabilidade pela tragédia.

Banco do Brasil
Quais são os benefícios do BB ser público?
Ele age igual banco mercenário e costuma oferecer produtos de "investimentos" que lesam o correntista trouxa.

Correios
É necessário que exista um serviço de entrega público para poder entregar a regiões remotas que não dão lucro.
O governo deve somente não atrapalhar os serviços de entrega privados.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Fernando Silva
Conselheiro
Mensagens: 3434
Registrado em: Ter, 11 11America/Sao_Paulo Fevereiro 11America/Sao_Paulo 2020 - 08:20 am

Mensagem por Fernando Silva »

Tutu escreveu:
Qua, 03 03America/Sao_Paulo Março 03America/Sao_Paulo 2021 - 14:00 pm
Eletrobás
Primeiro, como que vai ter concorrência com essa privatização? O consumidor não tem escolha.
Segundo, se uma empresa privada toma cuidado para não quebrar, mas no caso de empresa utilidade pública, se quebrar, o prejuízo cai nas mãos de quem? Do estado. O apagão do Amapá manda lembranças.
É difícil haver várias empresas de energia competindo entre si, mas, uma vez privatizada, o Estado terá que fiscalizar a Eletrobrás o tempo todo, o que não foi feito no Amapá (ou os relatórios dos fiscais foram ignorados).
Vale do Rio Doce e Petrobrás
O programa de privatização tucana foi extremamente corrupto. Preços ruins, amiguinhos favorecidos, verba pública usada, etc.
No plano de Guedes, o mesmo jogo de interesse existe e muita gente querendo comprar para pegar o lucro.
As empresas privatizadas por FHC eram corruptas e ineficientes. Sei disto porque a empresa onde trabalhava fornecia para várias delas.
Conheci o antes e o depois.

Quanto à telefonia, ainda bem que privatizaram. Notei a diferença em qualidade e em oferta de serviços rapidamente.
Há quem diga que é um setor com muitas reclamações de clientes, mas já era assim antes. Sem falar em que antes poucos eram atendidos e agora é quase o Brasil todo. Até mendigo tem celular, portanto a chance de ter gente insatisfeita aumenta.

Os preços foram ruins? Talvez, mas eram leilões e levou quem deu a melhor oferta. Pagaram o que o mercado achou que valiam na época, sabendo que teriam que investir pesadamente para tornar essas empresas lucrativas.
Com o prejuízo que davam, se tivessem sido entregues de graça, já teria sido lucro.

E, fora das mãos do Estado, não puderam mais ser usadas como moeda de troca ("Te dou a presidência da CSN se você apoiar meu projeto").
Uma Petrobrás privada gigante e sem concorrente ou teria uma forte ligação com o estado, tendo controle de preços e etc, ou seria corrupta e praticante de capitalismo de compadrio, como a Vale. Se uma joga lama nas cidades e ilesa pela impunidade, outra pode sujar os mares de maré negra e ainda fazer lobismo para incentivar o combustível fóssil. Se a Vale tivesse mais de 5 concorrentes fortes, eles exigiriam na lei para que a Vale cumprisse as regras de segurança e responsabilidade pela tragédia.
A Vale cresceu absurdamente depois de privatizada, mas, é claro, sem fiscalização abusos vão sempre ocorrer.
Por outro lado, acho que o Estado já voltou a ser o sócio majoritário da Vale.
Banco do Brasil
Quais são os benefícios do BB ser público?
Ele age igual banco mercenário e costuma oferecer produtos de "investimentos" que lesam o correntista trouxa.
Em matéria de bancos, o público já tem muitas opções. O Banco do Brasil é redundante. Mas pode ser interessante que o Estado também tenha um banco para oferecer serviços em fins de mundo onde ninguém quer se instalar. E oferecê-los a custo menor que os outros bancos.
Correios
É necessário que exista um serviço de entrega público para poder entregar a regiões remotas que não dão lucro.
O governo deve somente não atrapalhar os serviços de entrega privados.
Sim.

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Fernando Silva escreveu:
Qua, 03 03America/Sao_Paulo Março 03America/Sao_Paulo 2021 - 16:27 pm
É difícil haver várias empresas de energia competindo entre si, mas, uma vez privatizada, o Estado terá que fiscalizar a Eletrobrás o tempo todo, o que não foi feito no Amapá (ou os relatórios dos fiscais foram ignorados).
Assim é nada liberal. Continua tendo um "estado grande" regulamentando com muita força e pronto para arcar com o prejuízo.
Fernando Silva escreveu:
Qua, 03 03America/Sao_Paulo Março 03America/Sao_Paulo 2021 - 16:27 pm
Os preços foram ruins? Talvez, mas eram leilões e levou quem deu a melhor oferta. Pagaram o que o mercado achou que valiam na época, sabendo que teriam que investir pesadamente para tornar essas empresas lucrativas.
Com o prejuízo que davam, se tivessem sido entregues de graça, já teria sido lucro.
"Valor de mercado" de uma empresa é uma coisa que oscila muito. Olha para a bolsa de valores. Tem dia que está cara, tem dia que está barata.
Quando um agente grande vende um volume grande de ações, ele tem que por um preço bem baixo se quiser vender tudo.
Fernando Silva escreveu:
Qua, 03 03America/Sao_Paulo Março 03America/Sao_Paulo 2021 - 16:27 pm
E, fora das mãos do Estado, não puderam mais ser usadas como moeda de troca ("Te dou a presidência da CSN se você apoiar meu projeto").
O problema é a lei que apoia a cultura do quem indica. Muitos cargos tem indicação política em vez de serem instituições independentes ou autarquias.
Os próprios órgãos deveriam escolher os chefes em vez de ser o governo.
Não vejo sentido o executiva nomear o chefe da PF, do Bacen, do Ibama, do INPE, etc.
Fernando Silva escreveu:
Qua, 03 03America/Sao_Paulo Março 03America/Sao_Paulo 2021 - 16:27 pm
A Vale cresceu absurdamente depois de privatizada, mas, é claro, sem fiscalização abusos vão sempre ocorrer.
Por outro lado, acho que o Estado já voltou a ser o sócio majoritário da Vale.
A Vale com pouca concorrência interna mais a alta das comodites dos anos 2000 conseguiu crescer muito.
Mas a utilidade para a população passa longe.

E ela não tem participação do governo.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

criso escreveu:
Qua, 03 03America/Sao_Paulo Março 03America/Sao_Paulo 2021 - 12:27 pm
Guedes diz que privatizaria tudo, mas Bolsonaro barra Petrobras, BB e Caixa
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje que por ele privatizaria todas as empresas estatais do país, mas, segundo ele, o presidente Jair Bolsonaro disse que não vai vender a Petrobras, o Banco do Brasil e a Caixa. "Pra mim, estatal boa é a que foi privatizada", disse Guedes em entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan. "Essas três o presidente tem dito que não quer privatizar", completou. Na defesa da privatização, Guedes mencionou como exemplo a Vale do Rio Doce, que foi vendida em 1997, no governo de Fernando Henrique Cardoso. "Eu quero privatizar a Eletrobras, eu quero privatizar Correios, eu quero privatizar todas as outras que sejam possíveis", reforçou. Apesar de não ter escondido seu descontentamento com a impossibilidade de realizar todas as privatizações, Guedes disse respeitar a posição do presidente porque "o fenômeno eleitoral é ele". Ao longo da entrevista, o ministro defendeu as privatizações diversas vezes como forma de reduzir a dívida pública. "Nós não somos uma geração de covardes que fazem a guerra e jogam a conta para filhos e netos."

https://economia.uol.com.br/noticias/re ... -caixa.htm
Paulo Guedes foi a isca pra atrair simpatizantes da privatizações como liberais, neoliberais, libertários, ancaps, etc.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Votação para criação do primeiro sindicato da Amazon no Alabama



youtu.be/SEEg3RadkMM

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

A revolta contra condições ruins de trabalho que pode resultar em ‘CLT’ nos EUA
Economistas e empresários começam a olhar com atenção – ou preocupação – para o movimento antitrabalho, que parece ter ganhado força nos Estados Unidos durante a pandemia e pode estar por trás da falta de mão de obra no país.

Neste vídeo, Mariana Sanches, nossa correspondente em Washington, explica como a alta nas greves e nos pedidos de demissão em massa pode resultar na criação de uma espécie de CLT americana, uma mudança-chave no capitalismo que serve de modelo para o mundo.

Isso porque centenas de milhares de pessoas têm se recusado a participar da força de trabalho na tentativa de forçar empresas a aumentarem salários e melhorarem as condições de trabalho.

A mobilização já ameaça a lucratividade do período mais rentável para o varejo do país, que começou na Black Friday e vai até o Natal.

Confira no vídeo histórias de pessoas que desistiram do trabalho por causa de condições que consideram deploráveis.


youtu.be/icI74UlIZHI

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Agnoscetico escreveu:
Seg, 06 06America/Sao_Paulo Dezembro 06America/Sao_Paulo 2021 - 21:19 pm
Neste vídeo, Mariana Sanches, nossa correspondente em Washington, explica como a alta nas greves e nos pedidos de demissão em massa pode resultar na criação de uma espécie de CLT americana, uma mudança-chave no capitalismo que serve de modelo para o mundo.

Isso porque centenas de milhares de pessoas têm se recusado a participar da força de trabalho na tentativa de forçar empresas a aumentarem salários e melhorarem as condições de trabalho.
É assim que as coisas devem ser feitas, sem o dedo do estado. Os trabalhadores e patrões disputam até um lado ceder. Cada empresa decide que contrato fazer e cada trabalhador decide que contratos aceitam (aposto que são jovens mimizentos que moram em casas confortáveis). Eles que decidam o que oferecer. Se o trabalhador não quer trabalhar, é porque tem condições de viver e quando precisar de dinheiro vai ter que ceder. Se a empresa não melhorar as condições, elas não terão trabalhadores. CLT é o pior que pode acontecer principalmente por não considerar as particularidades de cada setor e não acompanhar as oscilações econômicas.

Não entendo de direito, mas casamento e velório são direitos óbvios que não faz sentido estarem explícitos em contrato. São imprevistos que não podem ser controlados. Não consigo imaginar demissão por causa de banheiro e consulta médica. São direitos óbvios. O que fizeram nos últimos 200 anos? Que empresa vai deixar de contratar uma pessoa que exige o direito de ir ao banheiro? Acho que são exageros isolados e que a real causa desse problema seja ao generoso auxílio emergencial e que as pessoas ainda não se readaptaram. Muitas pessoas que tiveram o teletrabalho forçado e agora não quer saber mais de trabalho presencial. Com o tempo o mercado se ajusta. Se a pessoa não quer trabalhar, não é um problema de bem-estar social, ao contrário do desemprego involuntário.

Se tudo ocorrer bem, com as greves e força dos sindicatos, será uma revolução social sem as mãos de estado prejudicando a economia.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Fernando Silva
Conselheiro
Mensagens: 3434
Registrado em: Ter, 11 11America/Sao_Paulo Fevereiro 11America/Sao_Paulo 2020 - 08:20 am

Mensagem por Fernando Silva »

Tutu escreveu:
Qua, 03 03America/Sao_Paulo Março 03America/Sao_Paulo 2021 - 17:19 pm
Fernando Silva escreveu:
Qua, 03 03America/Sao_Paulo Março 03America/Sao_Paulo 2021 - 16:27 pm
A Vale cresceu absurdamente depois de privatizada, mas, é claro, sem fiscalização abusos vão sempre ocorrer.
A Vale com pouca concorrência interna mais a alta das comodites dos anos 2000 conseguiu crescer muito.
Mas a utilidade para a população passa longe.
Gerar impostos, criar empregos e trazer divisas para o país não tem utilidade para a população?!

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Fernando Silva escreveu:
Ter, 07 07America/Sao_Paulo Dezembro 07America/Sao_Paulo 2021 - 09:02 am
Gerar impostos, criar empregos e trazer divisas para o país não tem utilidade para a população?!
Nesse ponto é melhor que a arrecadação seja por impostos em vez de estatal para dar lucro (como o horroroso caso da Petrobrás).
Mas a falta de concorrência interna acaba impedindo o preço baixo para compradores e aumenta a pressão em cima do estado para fazer cumprir a lei (como acidentes de barragens e impactos ambientais).

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Os maiores salários mínimos

https://br.financas.yahoo.com/noticias/ ... 24832.html
Os 10 países, membros da OCDE, com melhores pisos salarias são

Austrália - US$ 12,9 (R$72,63)

Luxemburgo - US$ 12,6 (R$70,94)

França - US$ 12,2 (R$68,68)

Alemanha - US$ 12,0 (R$67,56)

Nova Zelândia - US$ 11,8 (R$66,43)

Holanda - US$ 11,3 (R$63,62)

Bélgica - US$ 11,2 (R$63,05)

Reino Unido - US$ 11,1 (R$62,49)

Canadá - US$ 10,5 (R$59,11)

Irlanda - US$ 10,3 (R$57,99)

Um dado que o levantamento também revelou foi que o Brasil possui o 2º pior salário mínimo entre os países da América do Sul, com um salário convertido de US$ 213,17 por mês. A última posição é ocupada pela Venezuela, onde os 7.000 bolívares do salário mínimo mensal equivalem a US$ 1,74 (R$ 9,79).

O ranking de nossos vizinho foi encabeçado pelo Chile, com US$ 438 (R$ 2.466), em seguida vem o Uruguai com US$ 421 (R$ 2.370) e o Equador com US$ 400 (R$2.252). Após isso aparecem o Paraguai, com US$ 330 (R$1.858), Bolívia, com US$ 313 (R$1.762), Argentina com US$ 298 (R$ 1.677), Colômbia com US$ 242 (R$ 1.362) e Peru com US$ 227 (R$1.278).

Austrália e o tempo de trabalho

Apesar de ter um salário mínimo quase 6 vezes maior que o brasileiro, os australianos trabalham menos horas que os brasileiros. Lá fora são uma média de 38 horas semanais trabalhadas, enquanto aqui são 39,6.

A diferença se aumenta ainda mais quando se avalia que o restante do tempo trabalhado no Brasil não se traduz em tempo livre. Segundo a pesquisa, o tempo gasto no transporte para o local de trabalho afeta a rotina do trabalhador brasileiro.

A média de tempo livre dos países da OCDE é de 15 hora diárias, enquanto o brasileiro tem 14,6 horas, reservadas para comer, dormir e socializar.

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Agnoscetico escreveu:
Ter, 04 04America/Sao_Paulo Janeiro 04America/Sao_Paulo 2022 - 16:11 pm
Um dado que o levantamento também revelou foi que o Brasil possui o 2º pior salário mínimo entre os países da América do Sul, com um salário convertido de US$ 213,17 por mês. A última posição é ocupada pela Venezuela, onde os 7.000 bolívares do salário mínimo mensal equivalem a US$ 1,74 (R$ 9,79).
Essa estatística tem um problema grave. A moeda brasileira está terrivelmente desvalorizada e quando convertemos em dólares o número é ínfimo. O segundo erro é que não podemos comparar números absolutos de um país com outro porque o custo de vida deles é bem diferente. Para exemplificar, é melhor ganhar 1200 euros em Portugal do que 1600 na Alemanha, porque o custo de vida na Alemanha é mais alto.

O real desvalorizado torna o custo de vida em dólares menor. Antigamente, alguns europeus comuns aposentados se mudavam para o Brasil para ser rico aqui, mas a violência os afugentou.
A diferença se aumenta ainda mais quando se avalia que o restante do tempo trabalhado no Brasil não se traduz em tempo livre. Segundo a pesquisa, o tempo gasto no transporte para o local de trabalho afeta a rotina do trabalhador brasileiro.
Então quando defendo a sociedade indígena não capitalista, todos discordam...

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Tutu escreveu:
Ter, 04 04America/Sao_Paulo Janeiro 04America/Sao_Paulo 2022 - 19:06 pm
Então quando defendo a sociedade indígena não capitalista, todos discordam...
Mas a Austrália teria salário melhor e mais tempo livre. Não são indígenas nem comunistas.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Fernando Silva
Conselheiro
Mensagens: 3434
Registrado em: Ter, 11 11America/Sao_Paulo Fevereiro 11America/Sao_Paulo 2020 - 08:20 am

Mensagem por Fernando Silva »

Tutu escreveu:
Ter, 04 04America/Sao_Paulo Janeiro 04America/Sao_Paulo 2022 - 19:06 pm
Agnoscetico escreveu:
Ter, 04 04America/Sao_Paulo Janeiro 04America/Sao_Paulo 2022 - 16:11 pm
A diferença se aumenta ainda mais quando se avalia que o restante do tempo trabalhado no Brasil não se traduz em tempo livre. Segundo a pesquisa, o tempo gasto no transporte para o local de trabalho afeta a rotina do trabalhador brasileiro.
Então quando defendo a sociedade indígena não capitalista, todos discordam...
A "sociedade indígena não capitalista" é uma bosta.
Se fosse boa, veríamos o povo largando as cidades para viver no meio do mato, mas o que vemos são os índios adotando os costumes e comprando os produtos da tecnologia do branco.

Sem falar em que sociedades primitivas só são possíveis com populações muito pequenas.
Foi o capitalismo que nos permitiu chegar a 8 bilhões de pessoas no planeta.
Sim, é demais, mas ... quem se oferece para morrer e deixar um planeta melhor para os outros?

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Fernando Silva escreveu:
Qua, 05 05America/Sao_Paulo Janeiro 05America/Sao_Paulo 2022 - 08:36 am
A "sociedade indígena não capitalista" é uma bosta.
Se fosse boa, veríamos o povo largando as cidades para viver no meio do mato, mas o que vemos são os índios adotando os costumes e comprando os produtos da tecnologia do branco.
É questão de cultura e da psicologia humana.

O único problema deles é a falta de tecnologia.
Hoje existem projetos de ecovilas, co-habitação, neotribalismo, etc.
Fernando Silva escreveu:
Qua, 05 05America/Sao_Paulo Janeiro 05America/Sao_Paulo 2022 - 08:36 am
Sim, é demais, mas ... quem se oferece para morrer e deixar um planeta melhor para os outros?
Controle de natalidade.
O crescimento econômico de países miseráveis como Índia, Bangladesh e Nigéria será nada bom para o meio ambiente.

Re: Leis trabalhistas

O organoléptico
Mensagens: 805
Registrado em: Seg, 22 22America/Sao_Paulo Novembro 22America/Sao_Paulo 2021 - 19:31 pm

Mensagem por O organoléptico »

Indio quando começa a desenvolver e aplicar ciência deixa de ser primitivo. Vira civilização.

Alias, a coisa mais trolha que existe essa narrativa de cultura de índio. Tudo que o índio faz, que o caracteriza como um índio é algo que se ele pudesse, mudaria.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Titoff
Mensagens: 1227
Registrado em: Ter, 17 17America/Sao_Paulo Março 17America/Sao_Paulo 2020 - 11:47 am

Mensagem por Titoff »

O organoléptico escreveu:
Qua, 05 05America/Sao_Paulo Janeiro 05America/Sao_Paulo 2022 - 12:23 pm
Indio quando começa a desenvolver e aplicar ciência deixa de ser primitivo. Vira civilização.

Alias, a coisa mais trolha que existe essa narrativa de cultura de índio. Tudo que o índio faz, que o caracteriza como um índio é algo que se ele pudesse, mudaria.
Lembre que se fossemos jogados numa sociedade tribalista, nós seríamos os idiotas da tribo; não conseguiríamos fazer nada de útil para aquela sociedade.

E muita gente defende que índio ter que viver de tanga no mato para ser considerado "índio de verdade." Não entendo o por que dessa exigência de congelar um povo no tempo para que ele tenha legitimidade.

Re: Leis trabalhistas

O organoléptico
Mensagens: 805
Registrado em: Seg, 22 22America/Sao_Paulo Novembro 22America/Sao_Paulo 2021 - 19:31 pm

Mensagem por O organoléptico »

Titoff escreveu:
Qua, 05 05America/Sao_Paulo Janeiro 05America/Sao_Paulo 2022 - 13:51 pm
O organoléptico escreveu:
Qua, 05 05America/Sao_Paulo Janeiro 05America/Sao_Paulo 2022 - 12:23 pm
Indio quando começa a desenvolver e aplicar ciência deixa de ser primitivo. Vira civilização.

Alias, a coisa mais trolha que existe essa narrativa de cultura de índio. Tudo que o índio faz, que o caracteriza como um índio é algo que se ele pudesse, mudaria.
Lembre que se fossemos jogados numa sociedade tribalista, nós seríamos os idiotas da tribo; não conseguiríamos fazer nada de útil para aquela sociedade.

E muita gente defende que índio ter que viver de tanga no mato para ser considerado "índio de verdade." Não entendo o por que dessa exigência de congelar um povo no tempo para que ele tenha legitimidade.
Inclusive usam isso politicamente, os manipulam.

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

O índio precisa de autodeterminação para gerir a própria tribo. Ele deveria ser apresentado à tecnologia existente no mundo e escolher aquelas que atendem às necessidades deles. Uma coisa que eles querem com certeza é conhecimento e tecnologia médica. Por outro lado, roupas (no verão), redes sociais e televisão podem não fazer sentido na cultura deles. Isso é escolha deles, não dos descendentes de europeus.

Re: Leis trabalhistas

nuker
Mensagens: 232
Registrado em: Sáb, 23 23America/Sao_Paulo Outubro 23America/Sao_Paulo 2021 - 17:19 pm

Mensagem por nuker »

Mas penso que, para pequenos empreendedores, ou classe média, deve haver certa exoneração neste sentido.
Para incentivar contratações, mesmo que não tão formais. Acredito ser do interesse, p.ex.: das empregadas domésticas, etc.

Já para grandes corporações, ou empresários com lucros exorbitantes,
tem que taxar até o talo mesmo e foda-se. E dar aos funcionários todo tipo de direitos e garantias, e ainda taxar parte dos lucros.
Sabe que eu acho mais ou menos isso? Mas no caso das grandes empresas e corporações, acho que ainda deveria haver certa flexibilização. Assim, para empresas privadas nacionais, acho que as leis trabalhistas deveriam relaxar um pouco mais, mas para as multinacionais, estas leis deveriam ser mais rígidas, é o que eu acho, já que empresário estrangeiro se importa menos com a gente do que um empresário daqui do país.
Sim. Tem que taxar progressivamente as empresas, mas só se tiverem lucro.
Esse negócio de taxar lucro deve-se tomar cuidado com isso. Se taxar demais, a empresa fica com mais dificuldade para crescer e isso pode até afetar o salário dos empregados, já que o salário depende do lucro do empresário. Se o empresário tiver baixo lucro, como ele vai conseguir pagar um bom salário? Acho que esta cobrança do estado ao lucro de uma empresa deveria ser algo em torno de 0,001% a 1% apenas, não mais. Acho assim, quando se trata de micro e pequenas empresas, não taxe! Quando for a uma média empresa, até 0,01%. Quando for uma grande empresa, até 0,1%. Quando for uma megaempresa e multinacional, até 1%. Aliás, isso é uma coisa que já cheguei a defender a uns anos atrás, quando ainda era mais para a extrema esquerda antes do meu período "fascistoide", do qual este também já passou. Posso estar falando besteira, pois não entendo quase nada de economia!
Salário mínimo. O pior é ser unificado nacionalmente. O salário mínimo poderia ser uma cesta básica de referência, que se ajusta de acordo com o preço dos componentes da cesta e não ter força de lei.
Quanto ao salário mínimo, este deveria variar para cada estado, não regional e muito menos nacional. Isso flexibilizaria melhor a capacidade de produção de cada estado e o número de habitantes em tal.
Décimo terceiro e terço de férias.
Ao invés de um décimo terceiro e terço de férias poderiam dar algo equivalente em dinheiro a uma cesta básica e desconto de 50% em transportes públicos.
Regras que limitam horários, duração, número de vezes por semana.
Isso é ruim, pois cada empresa tem uma necessidade distinta. Deveria acabar. Exceto talvez para as estatais e funcionalismo público no geral.
Proibir acúmulo de funções.
Ou então poderia ter que pagar a mais o trabalhador por função. Assim se uma empresa impõe várias funções a um funcionário, ela deveria pagar mais por isso como compensação, por lei!
Exigir encargos para trainee e estagiário.
Trainee e estagiários jamais deveriam ser tratados como "sub-humanos" ou "escravos"! Como estão ali para se formar e virar profissionais, merecem um mínimo de respeito por parte da empresa!
Horários rígidos que impossibilitam flexibilidade.
Isso é péssimo!
Limite de horas semanais, mantendo flexibilidade e horas extras completamente opcionais
No caso da minha área que me formei, a radiologia médica, o ideal é até 24 horas por semana, ainda mais para quem trabalha com radioterapia e em sala de operação (por causa da exposição à radiação ionizante com o passar dos anos) e 25 anos para se aposentar! No caso da biomedicina, área também em que sou formado em graduação, o ideal seria até 30 por semana, por causa de exposições perigosas as quais o trabalhador também poderá estar em risco dentro de ambiente laboratorial (como ácidos e bases, material biológico contaminado, etc), então o estresse de trabalho deve ser reduzido para o trabalhador poder ter mais concentração e rendimento na análise! Não importa se é biomédico, farmacêutico, biólogo, se trabalha em laboratório clínico, 30 horas semanais!

Trabalhar 44 horas por semana acho que é abuso contra o trabalhador no geral e 40 horas seria o limite crítico. Trabalhar mais de 40 horas é só para robô que não sente cansaço, fome e não tem uma vida própria a resolver.
Direito de sindicalizar, mas proibir vínculo com partidos e governo. No Brasil tem muita corrupção e corporativismo, mas sindicato é melhor para fazer acordo coletivo para a categoria, sem precisar de lei estúpida do estado que vale para todos.
Esta é uma questão muito importante. Também acho que poderiam existir sim sindicatos, porém os caras deveriam pagar com o próprio dinheiro para manter, e não o povo inteiro ter que pagar imposto para manter tantos sindicatos. E sim, essa ligação de sindicato com partido político, principalmente com o PT, resultou neste grande mar de corrupção nesse meio.
Proibição de terceirização
Outra questão importante. Apesar da terceirização poder de certa forma facilitar o emprego para alguns, na maioria dos casos acaba resultando em profissionais menos qualificados para a vaga de emprego. Não acho que a terceirização deva acabar em todos os setores, por exemplo, no caso de serviços de limpeza (faxineiro). Mas para profissões como técnico em radiologia e laboratório não acho isso tão vantajoso assim, a não ser se esta empresa tiver um sistema de seleção de profissionais mais qualificados, daí neste caso não teria tanto problema. E acho que o terceirizado deve ter os mesmos direitos do empregado!
Alimentação - o tempo de almoço poderia ser negociado
Lá no Japão várias empresas permitem o empregado tirar uma breve soneca logo após o almoço e foi provado que isso dá mais energia para ele trabalhar depois até o final do turno.
Cobertura dos custos operacionais se existirem (transporte, refeição, ferramentas)
No caso da refeição se a empresa tiver refeitório o empregado poderá comer de graça, mas se não tiver, um vale com 50% de desconto em restaurantes próximos que aceitem isso.
Aviso prévio
Se for para demissão tudo bem. Já se for para fiscalização, de jeito algum! Fiscalização para funcionar tem que ser de surpresa, no flagra mesmo! Gabriel Monteiro foi um bom exemplo disso nas UPA's.
Proibir trabalho infantil
Isso é mais do que óbvio!
FGTS - Acho que um seguro desemprego e reciclagem para reempregar já são suficientes. Não precisa de FGTS, muito menos se o cara tem 10 anos de serviço.
Quanto menos burocracia, melhor!
Multa de demissão - Qual é a melhor forma de manter ou reempregar trabalhadores que já passaram dos 45 anos e já está acomodado no cargo?
Outra questão importante. Geralmente quanto maior a idade, mais difícil ficar para conseguir emprego, ainda mais num país como o Brasil. Uma solução para esse problema seria um acordo de transferência de funcionários entre empresas aliadas, relacionadas ou pertencentes a um mesmo dono, quem sabe? Ou mesmo até permanecer terceirizado numa instituição pública, numa função mais simples ou compatível até aposentar.
Férias remuneradas - Nos EUA, o trabalhador junta dinheiro e tira. No Brasil, o empregador junta o dinheiro do trabalhador e entrega nas férias. Quem está certo? O caso americano tem mais flexibilidade, mas pode abrir brecha para a empresa proibir férias. Mas brasileiro burro nunca deixa sobrar dinheiro e assim nunca conseguiria tirar férias.
O americano está mais certo pra mim. Se o brasileiro é burro e não consegue férias, então ele terá que aprender a manejar melhor seu dinheiro. Fazer o quê?
Em situação de crise, é de extrema importância que exista flexibilidade. É melhor reduzir salário do que causar desemprego.
Muita gente vai odiar isso... mas logicamente parece ser a melhor solução!
Uma coisa que não usam muito no Brasil é seguros. Já vi Ifood reclamar de não ter renda se for hospitalizado por causa de acidente ou se o veículo quebrar. A solução é fazê-los usar seguros. A vantagem de Uber e Ifood é poder trabalhar quando quiser e receber pelo trabalho, assim o próprio trabalhador escolhe quando trabalhar e quando tirar férias. O IR e o INSS poderiam ser descontados quando a empresa entregar o dinheiro ao trabalhador.
Sim, o trabalhador tem que ter seguro de trabalho, ainda mais se for para cargos de alto risco de vida... o policial é um dos melhores exemplo disso! Aliás, acho que policial tinha que ganhar mais. Polícia no Brasil, ainda mais no Rio de Janeiro ganha muito pouco em relação ao risco, ainda mais se for para trabalhar em operações para ir atrás de bandido com tiroteio e tudo o mais, aí o bicho pega! Essa questão é caso de polícia mesmo.
Quais são os benefícios do BB ser público? Ele age igual banco mercenário e costuma oferecer produtos de "investimentos" que lesam o correntista trouxa.
Nunca consegui entender a ideia de um banco ser público, pra mim todos os bancos tinham ser ser privados e ponto. Banco público = corrupção na certa. Afinal banco = capitalismo, não é? Fico imaginando como é que o Banco do Brasil reagiria se alguém tivesse uma grande quantia na poupança e o banco soubesse que a origem do dinheiro foi através de mineração de criptomoedas com posterior troca para o Real... Ou será que neste caso é mais seguro que esse dinheiro ficasse num banco privado? Afinal, o estado não gosta muito desse negócio de criptomoeda, enquanto não puder ter controle sobre ela.
É necessário que exista um serviço de entrega público para poder entregar a regiões remotas que não dão lucro. O governo deve somente não atrapalhar os serviços de entrega privados.
Também acho o mesmo. O país inteiro dependendo de um serviço público ineficiente é o fim!
Hoje existem projetos de ecovilas, co-habitação, neotribalismo, etc.
Isso não deveria ser gasto por governos, mas financiados de forma privada. Não adianta muito investir em projetos que podem não dar certo e o povo pagar caro por isso, né? No caso daquelas comunidades socialistas que falo, elas também deveriam começar como algo privado, e não público! Os ricaços de esquerda poderiam muito bem fazer isso por sinal, têm dinheiro! O Boulos poderia ser um exemplo disso, ele é de família rica... Assim como o Lula é rico. Se o Lula fizesse isso, já poderia ter um pouco do meu perdão. Se algum partido de esquerda fizesse isso, já teria certa aprovação e certa simpatia minha.

Se tais ricaços fizessem isso, se eles socializassem suas fazendas e ranchos de uma forma inteligente (ao invés de ficar "brincando" de invadir fazendas), de forma que tais gerassem frutos (dinheiro), isso já seria uma forma mais verdadeira de fazer socialismo sem grandes prejuízos. E então se a esquerda brasileira fizesse isso, já teria um certo perdão meu. Não adianta, essa geração de dinheiro é sempre necessária num país que a gente paga imposto alto, para a própria subsistência da mesma, assim como para o progresso da comunidade em si. Isso pode funcionar, só falta vontade mesmo.

Se os índios também fizessem algo assim, a meu ver, poderiam ter dinheiro para melhorar suas próprias tribos!

No caso da Petrobrás o grande problema é que estatais costumam ser monopólios e cartéis, o que praticamente inviabiliza a existência de concorrência. E a Petrobrás até pode continuar sendo uma estatal, mas acho que deveria deixar de ser um monopólio e permitir concorrência, não só isso vai aumentar ainda mais o emprego no país como vai ajudar a baixar bastante o preço absurdo do combustível. E sim, a partir do momento em que a Petrobrás abre as portas para a concorrência é claro que não fará mais muito sentido ter tantos servidores públicos trabalhando nela e acho que o número destes servidores deveria diminuir, não só para ela deixar de ser esse monopólio como o menor número de servidores públicos vai nos fazer pagar menos impostos no geral, já que o povão tem que ficar pagando para sustentar tais servidores. Não sou contra servidores públicos, só acho que não deveriam ter tantos!!!

Entenda, eu não acho que estatais têm que acabar, somente a maioria que apenas serve para alimentar esse estado corrupto e gigantesco vicioso. As estatais mais importantes podem continuar até existindo, mas elas deveriam abrir espaço para empresas menores de mesmo setor. Isso como disse vai resultar em mais emprego e menos gastos através de impostos, já que fará com que o número de servidores públicos caia (o governo pode dar um jeito de exonerar servidores mais preguiçosos e "cabide de emprego"). A não ser se algum fidaputi resolver nos fazer pagar mais imposto de alguma outra forma, daí o miserável merece um tiro no meio da testa por um três oitão até atravessar o tálamo, não tem outro jeito, rsrsrsrsrsrs. Brincadeirinha viu? Não leve isso a sério não! KKKKKKKKKKKK!

No caso de uma estatal permitir concorrência, ela primeiro deveria abrir a possibilidade disso, para a existência de empresas privadas independentes no mesmo setor econômico. Segundo, o governo deveria incentivar a própria iniciativa privada para facilitar o surgimento de mais empresas no setor. E com o tempo poderão surgir pelo menos umas duas ou três além da estatal e então haverá maior concorrência, mas como a Petrobrás continuaria sendo estatal, ela ainda continuaria sendo maior que as demais como consequência. Mas ao menos ainda haverá uma concorrência e leve queda no preço do combustível. Já seria alguma coisa!

Quanto ao tal CLT, se for para isso continuar existindo, deveria ser menos rígido ou autoritário, menos burocrático. E se não me engano, isso foi idealizado por aquele fascista... o nosso "saudoso" Getulinho!

No fim, acho que o estado não deveria se meter tanto em questões econômicas, apenas ficando no básico e nos direitos fundamentais do trabalhador!

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

@nuker
acho que policial tinha que ganhar mais. Polícia no Brasil, ainda mais no Rio de Janeiro ganha muito pouco em relação ao risco, ainda mais se for para trabalhar em operações para ir atrás de bandido com tiroteio e tudo o mais, aí o bicho pega! Essa questão é caso de polícia mesmo.
Bozo já ta fazendo isso, mas não ta fazendo também pra outras categorias relevantes como professor, enfermeiro, etc.

Re: Leis trabalhistas

nuker
Mensagens: 232
Registrado em: Sáb, 23 23America/Sao_Paulo Outubro 23America/Sao_Paulo 2021 - 17:19 pm

Mensagem por nuker »

Bozo já ta fazendo isso, mas não tá fazendo também pra outras categorias relevantes como professor, enfermeiro, etc.
Tenho uma dúvida sobre isso... Será que é porque não é do interesse dele ou será que é porque um presidente tem certa limitação em relação a determinar verbas? Assim, será que é possível fazer aumentar o salário de todas as categorias ao mesmo tempo, sem que isso faça aumentar muito os impostos ou cause algum outro efeito colateral? Tem muita coisa que a gente não sabe e que só os caras dos cargos mais altos têm acesso, questões econômicas das quais a mídia não tem acesso. Economia não é uma parada que eu entendo muito portanto fico de fora sobre várias coisas. Eu acho o seguinte... A maior parte do dinheiro público acaba indo para servidores com salários absurdos fora várias benesses, como os deputados, senadores, ministros, desembargadores, etc. Outra grande parte vai para a dívida interna e outra parte considerável para a previdência. Com todo esse rombo causado por todas estes gastos, fora a máquina pública no geral que é muito custosa além de vários programas sociais e gastos com várias burocracias, processos, etc, acho que acaba não sobrando muito para o resto, daí o Bolsonaro ter escolhido aumentar salário de uma área ou outra somente, já que é uma área que tem mais ligação com a vertente dele. Talvez ele esteja limitado em relação a aumentar salários, quem sabe?

Sinceramente acho que deveria haver uma reforma tributária pesada a respeito destes rombos. Senão vai continuar por isso mesmo por décadas! Tem muito caroço nesse angu a respeito das "verbas".

O problema neste caso não me parece ideológico, mas é a estrutura do próprio estado brasileiro e leis que favorecem essa configuração custosa e ineficiente!

Re: Leis trabalhistas

Eu...
Mensagens: 9
Registrado em: Sex, 19 19America/Sao_Paulo Novembro 19America/Sao_Paulo 2021 - 20:57 pm

Mensagem por Eu... »

Agnoscetico escreveu:
Ter, 04 04America/Sao_Paulo Janeiro 04America/Sao_Paulo 2022 - 16:11 pm

Austrália e o tempo de trabalho

Apesar de ter um salário mínimo quase 6 vezes maior que o brasileiro, os australianos trabalham menos horas que os brasileiros. Lá fora são uma média de 38 horas semanais trabalhadas, enquanto aqui são 39,6.

A diferença se aumenta ainda mais quando se avalia que o restante do tempo trabalhado no Brasil não se traduz em tempo livre. Segundo a pesquisa, o tempo gasto no transporte para o local de trabalho afeta a rotina do trabalhador brasileiro.

A média de tempo livre dos países da OCDE é de 15 hora diárias, enquanto o brasileiro tem 14,6 horas, reservadas para comer, dormir e socializar.

Mas tem que ver a produtividade, será que o trabalhador australiano não produz mais que o brasileiro?

"A estagnação da produtividade do trabalho no Brasil é notória ... Eles mostram que produtividade do trabalhador brasileiro cresce a taxas modestas, bem menores do que em outros países. O resultado ... a produtividade do trabalhador brasileiro era 73% mais baixa do que a dos países mais avançados da OCDE."

https://valor.globo.com/opiniao/coluna/ ... mico.ghtml

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Fernando Silva
Conselheiro
Mensagens: 3434
Registrado em: Ter, 11 11America/Sao_Paulo Fevereiro 11America/Sao_Paulo 2020 - 08:20 am

Mensagem por Fernando Silva »

nuker escreveu:
Qua, 05 05America/Sao_Paulo Janeiro 05America/Sao_Paulo 2022 - 21:12 pm
Cobertura dos custos operacionais se existirem (transporte, refeição, ferramentas)
No caso da refeição se a empresa tiver refeitório o empregado poderá comer de graça, mas se não tiver, um vale com 50% de desconto em restaurantes próximos que aceitem isso.
Já existe vale-transporte, vale-refeição e vale-alimentação. Além de cestas básicas.

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

nuker escreveu:
Qua, 05 05America/Sao_Paulo Janeiro 05America/Sao_Paulo 2022 - 21:12 pm
já que empresário estrangeiro se importa menos com a gente do que um empresário daqui do país.
Ser estrangeiro não faz diferença. O empregador tem mais empatia quando ele tem contato direto com o empregado. O lado humano é reduzido quando tem RH entre empregador e empregado e o RH tem que seguir diretrizes, sem flexibilidade.

Multinacionais adoram leis trabalhistas, porque dificulta para os concorrentes. Enquanto a concorrência sofre com encargos, que são baratos para multinacionais, as multinacionais vão além e dão seguro de vida, saúde, academia, etc.
Ao invés de um décimo terceiro e terço de férias poderiam dar algo equivalente em dinheiro a uma cesta básica e desconto de 50% em transportes públicos.
Atualmente já existe a lei do vale transporte.

Se a lei do décimo terceiro acabar, bancos vão oferecer para guardar parte do salário e dar no final do ano como décimo terceiro. Então a pessoa escolhe.
Ou então poderia ter que pagar a mais o trabalhador por função. Assim se uma empresa impõe várias funções a um funcionário, ela deveria pagar mais por isso como compensação, por lei!
O que conta é o tempo de trabalho. Polivalência é um conceito muito importante na eficiência.
Trainee e estagiários jamais deveriam ser tratados como "sub-humanos" ou "escravos"! Como estão ali para se formar e virar profissionais, merecem um mínimo de respeito por parte da empresa!
Não disse sub-humanos. Eles estão em aprendizagem e não estão tendo necessidade de emprego no momento. Por isso, leis como salário mínimo, décimo terceiro e FGTS não fazem sentido. Antigamente, existiam empresas que cobravam do estagiário. Se a pessoa aceita, significa que não é ruim.

Não há necessidade de FGTS para jovens solteiros. Eles já são amparados pela família.
Trabalhar 44 horas por semana acho que é abuso contra o trabalhador no geral e 40 horas seria o limite crítico.
Sim. Mas e quando o trabalhador decide por conta própria trabalhar mais para ter uma renda extra?
Estou me referindo em casos onde a escolha existe. Ela vê duas ofertas de emprego com uma pagando mais por trabalhar demais e outra mais tranquila pagando menos.
O americano está mais certo pra mim. Se o brasileiro é burro e não consegue férias, então ele terá que aprender a manejar melhor seu dinheiro. Fazer o quê?
A mudança teria que ser suave. Antes de tudo, teria que abolir o décimo terceiro para ensinar certa educação financeira. Se a pessoa sabe que em janeiro tem IPTU, IPVA e material escolar, o banco poderia oferecer um serviço que ajuda a economizar durante o ano.
Será que é porque não é do interesse dele ou será que é porque um presidente tem certa limitação em relação a determinar verbas?
Depende muito do órgão. Salário de polícia é feito pelo governo estadual. Professor e enfermeira é pelo municipal ou estadual, dependendo da instituição.
Assim entra o corporativismo e o político só se importa com a base eleitoral. A direita só se importa com a polícia e a esquerda só com professor e outras categorias que não são da segurança. Eles não governam para todos.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
f0rest
Mensagens: 159
Registrado em: Dom, 19 19America/Sao_Paulo Setembro 19America/Sao_Paulo 2021 - 17:04 pm

Mensagem por f0rest »

A CLT apresenta um simulacro de estabilidade e seguridade. Ninguém precisa de aposentadoria se estiver rico e uma reforma trabalhista poderia valorizar mais o trabalho das pessoas e sua qualidade. Ninguém trabalharia por trabalhar, estaria trabalhando para mostrar sua qualidade e recebendo valores mais justos pelo que faz. Trabalharia melhor, consumiria mais e produziria mais. Seria um colírio para os olhos ofuscados da economia brasileira.

Re: Leis trabalhistas

nuker
Mensagens: 232
Registrado em: Sáb, 23 23America/Sao_Paulo Outubro 23America/Sao_Paulo 2021 - 17:19 pm

Mensagem por nuker »

O que conta é o tempo de trabalho. Polivalência é um conceito muito importante na eficiência.
Sim, um empregado polivalente acaba tendo maior destaque e importância, mas ainda acho que ao menos ele deveria ganhar um pouco mais. Por exemplo, mais uma vez na área da saúde, um técnico de radiologia. Ele foi formado para trabalhar com paciente e aparelhos, mas se o hospital ou clínica o faz também a lidar com a parte administrativa ou burocrática (marcação ou confirmação de exame) ou se não tem profissional de limpeza e ele mesmo acaba tendo que limpar a sala, acho que ele no mínimo deveria ganhar um pouco mais, se esse empregado tiver que fazer coisas que não são de sua competência na área. O técnico ele não é formado, por exemplo, para aplicar contraste no paciente, quem faz isso é o técnico de enfermagem (procedimentos invasivos), e existem clínicas que exigem que o técnico faça isso, então neste caso ele deveria ter um ganho um tanto maior, por fazer algo do qual está além de sua função, além de neste último caso o colocar numa situação de risco.
Sim. Mas e quando o trabalhador decide por conta própria trabalhar mais para ter uma renda extra?
Neste caso o problema é dele, pois foi decisão dele trabalhar em mais de um emprego. O empregador não tem nada a ver com isso!
A mudança teria que ser suave. Antes de tudo, teria que abolir o décimo terceiro para ensinar certa educação financeira. Se a pessoa sabe que em janeiro tem IPTU, IPVA e material escolar, o banco poderia oferecer um serviço que ajuda a economizar durante o ano.
Sinceramente esse tal de IPVA não se passa de um ROUBO DESCARADO ao povo brasileiro!
Ninguém precisa de aposentadoria se estiver rico e uma reforma trabalhista poderia valorizar mais o trabalho das pessoas e sua qualidade. Ninguém trabalharia por trabalhar, estaria trabalhando para mostrar sua qualidade e recebendo valores mais justos pelo que faz. Trabalharia melhor, consumiria mais e produziria mais. Seria um colírio para os olhos ofuscados da economia brasileira.
Sim, concordo bastante. No caso de uma pessoa rica, ela tendo uma quantidade suficiente em sua poupança... Ouvi dizer que você pode receber em forma de salário os juros que rendem em sua poupança, se você tiver muito dinheiro. Uma pessoa milionária poderia receber em salário mensal uma boa quantia, talvez o suficiente para pagar suas despesas mensais. No meu caso espero um dia a moeda que minerei valorizar o suficiente ao ponto de conseguir trocá-la por alguns milhões de reais numa corretora online (mas a corretora cobra parte do valor da moeda para essa troca), e então esse dinheiro em minha poupança poderia ser o suficiente para ter um salário mensal decente, sem precisar me preocupar com emprego. Até posso arranjar emprego, mas já teria uma boa quantia que já garantiria a minha sobrevivência ao longo prazo! Não precisaria ter que ficar trabalhando em dois ou mais empregos! Assim não precisaria tirar tantas vagas de trabalho de outros que necessitariam de emprego muito mais do que eu.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

@Tutu
Antigamente, existiam empresas que cobravam do estagiário. Se a pessoa aceita, significa que não é ruim.
Pode ser porque não se tem/tinha muitas opções, não era necessariamente bom, mas poderia ser um mal-necessário pra ganhar experiência e conseguir chegar a ter empregos que realmente fossem bons.
Não há necessidade de FGTS para jovens solteiros. Eles já são amparados pela família.
E os jovens sem família?
A direita só se importa com a polícia e a esquerda só com professor e outras categorias que não são da segurança.
Generalização. A polícia era mais cultuada pela direita, mas depois do 7 de setembro quando levaram bordoada da polícia as coisas mudaram um pouco. E professores são, em teoria, uma área prezada pela direita por ser visto como elemento de formação educacional e desenvolvimento dum país.
A esquerda se importa mais com professores com viés de esquerda ou em áreas que a princípio parecem de esquerda como Sociologia, Filosofia (execto Pondé, que seria a direita, tem o Karnal, Cortella, Ghiraldelli, etc), História (que era pra ser neutra, mas anda tendo uma formação de professores esquerdistas, como exemplo os do canais "Mas afinal", "O historiador", "Ateu informa" que anda estudando pra isso).

@nuker
Por exemplo, mais uma vez na área da saúde, um técnico de radiologia. Ele foi formado para trabalhar com paciente e aparelhos, mas se o hospital ou clínica o faz também a lidar com a parte administrativa ou burocrática (marcação ou confirmação de exame) ou se não tem profissional de limpeza e ele mesmo acaba tendo que limpar a sala, acho que ele no mínimo deveria ganhar um pouco mais, se esse empregado tiver que fazer coisas que não são de sua competência na área. O técnico ele não é formado, por exemplo, para aplicar contraste no paciente, quem faz isso é o técnico de enfermagem (procedimentos invasivos), e existem clínicas que exigem que o técnico faça isso, então neste caso ele deveria ter um ganho um tanto maior, por fazer algo do qual está além de sua função, além de neste último caso o colocar numa situação de risco.
Se lembro bem, tem a lei contra assédio moral onde casos como fazer um empregado faça além das suas competências. Vi numa reportagem onde teve um caso em que um patrão ordenou de forma grosseira (nem pediu) pra um técnico (eletricista ou coisa assim) trazer café, esse se negou e teria processado esse chefe. Só não sei essa lei é com outras que funcionam raramente fora do papel.

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Agnoscetico escreveu:
Qui, 06 06America/Sao_Paulo Janeiro 06America/Sao_Paulo 2022 - 20:00 pm
E os jovens sem família?
O maior problema é a universalidade das leis trabalhista. Não só cada cargo mas também os indivíduos são diferentes.

O FGTS é na prática pegar um percentual do salário bruto e fazer poupança compulsória. Sem o FGTS, o trabalhador seria livre para decidir se poupa ou não, como poupar, e até quando poupar. Mas o brasileiro não tem mentalidade de poupar.

Quem é neoliberal diz que o estado não deve ser babá do trabalhador. Mas como eu disse em outro tópico, discordo com pensamento liberal porque o ser humano não é sábio suficiente para escolher tudo na vida e precisa ser domado. Por outro lado, o controle excessivo nunca tem consequências boas.
Generalização. A polícia era mais cultuada pela direita, mas depois do 7 de setembro quando levaram bordoada da polícia as coisas mudaram um pouco. E professores são, em teoria, uma área prezada pela direita por ser visto como elemento de formação educacional e desenvolvimento dum país.
A esquerda se importa mais com professores com viés de esquerda ou em áreas que a princípio parecem de esquerda como Sociologia, Filosofia (execto Pondé, que seria a direita, tem o Karnal, Cortella, Ghiraldelli, etc), História (que era pra ser neutra, mas anda tendo uma formação de professores esquerdistas, como exemplo os do canais "Mas afinal", "O historiador", "Ateu informa" que anda estudando pra isso).
De acordo com estudos, muitas pessoas tem perfil psicológico que as fazem ser conservadora ou liberal. A característica mais comum nos conservadores é que são pessoas organizadas e cautelosas enquanto as liberais tem mais aversão a regras e tem mais disposição a correr risco. E são as características psicológicas que empurram a pessoa para uma área de trabalho ou curso. Isso significa que não é o curso que faz a doutrinação.

Conheço pessoas de sociologia que são fanáticas em esquerdismo. Têm uma ignorância enorme em outras áreas humanas, como psicologia e economia. Essa força ideológica acaba corrompendo a credibilidade profissional.

Historiador de esquerda tende a ficar do lado do mais fraco nos conflitos enquanto os de direita exaltam conquistas (tecnológica, militar ou projetos) e prosperidade da nação.
Se lembro bem, tem a lei contra assédio moral onde casos como fazer um empregado faça além das suas competências.
Muitas vezes temos que fazer algo que não é de nossa competência: Fechar janela em caso de chuva, mudar o computador de mesa, ajudar a equipe a mover mesa pesada, buscar café (o que há de errado nisso? se não queimar a mão) ou buscar papel em outra sala durante uma reunião (se café não pode, isso também não pode?).

Poderia ter mais flexibilidade. Só acho errado quando é coisa do tipo "não fui contratado para isso" como (para alguém que trabalha em escritório) esforço físico além do comum, serviço na rua, fazer coisa debaixo de sol queimando, risco inesperado (como cozinhar, que tem risco de queimar), coisa insalubre (lixo), atendimento ao público, etc.

Já trabalhei controlado por horário (batendo o ponto) e não me importava com nenhuma tarefa adicional desde que fosse dentro do horário. Já ajudei pessoas e não me importaria em buscar café.

Re: Leis trabalhistas

nuker
Mensagens: 232
Registrado em: Sáb, 23 23America/Sao_Paulo Outubro 23America/Sao_Paulo 2021 - 17:19 pm

Mensagem por nuker »

Quem é neoliberal diz que o estado não deve ser babá do trabalhador. Mas como eu disse em outro tópico, discordo com pensamento liberal porque o ser humano não é sábio suficiente para escolher tudo na vida e precisa ser domado. Por outro lado, o controle excessivo nunca tem consequências boas.
Isso é ruim, porque neste caso o governo não está encorajando o povo a aprender a fazer escolhas mais inteligentes. Acho que quanto mais um povo é domado pelo estado, mais idiota se torna.

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

nuker escreveu:
Sex, 07 07America/Sao_Paulo Janeiro 07America/Sao_Paulo 2022 - 14:44 pm
Quem é neoliberal diz que o estado não deve ser babá do trabalhador. Mas como eu disse em outro tópico, discordo com pensamento liberal porque o ser humano não é sábio suficiente para escolher tudo na vida e precisa ser domado. Por outro lado, o controle excessivo nunca tem consequências boas.
Isso é ruim, porque neste caso o governo não está encorajando o povo a aprender a fazer escolhas mais inteligentes. Acho que quanto mais um povo é domado pelo estado, mais idiota se torna.
No caso da aposentadoria, o que aconteceria se não existisse previdência pública? Muitas pessoas não contratariam previdência privada ou cortariam no primeiro perrengue financeiro. A maioria adiaria o momento de começar a poupar. Como consequência não teriam acumulado o suficiente para aposentar e passariam fome na terceira idade.

O cérebro humano é assim também em relação a saúde e coisas de longo prazo. Por isso consome açúcar e gordura e não faz atividade física, mesmo pensando "só dessa vez" ou "qualquer dia começo".

No caso da covid, as pessoas responsáveis são a favor de que a sociedade siga as medidas de segurança, mas mesmo assim costumam ignorar as medidas na vida privada. Se compararmos Suécia e Noruega, a pandemia foi pior na Suécia por simplesmente preferirem a solução mais liberal deixando as pessoas decidirem se seguem as medidas. As leis trabalhistas do Brasil são abusivas porque vão muito além do papel de "estado-babá".

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Spoiler:
Tutu escreveu:
Sex, 07 07America/Sao_Paulo Janeiro 07America/Sao_Paulo 2022 - 16:43 pm
nuker escreveu:
Sex, 07 07America/Sao_Paulo Janeiro 07America/Sao_Paulo 2022 - 14:44 pm
Quem é neoliberal diz que o estado não deve ser babá do trabalhador. Mas como eu disse em outro tópico, discordo com pensamento liberal porque o ser humano não é sábio suficiente para escolher tudo na vida e precisa ser domado. Por outro lado, o controle excessivo nunca tem consequências boas.
Isso é ruim, porque neste caso o governo não está encorajando o povo a aprender a fazer escolhas mais inteligentes. Acho que quanto mais um povo é domado pelo estado, mais idiota se torna.
No caso da aposentadoria, o que aconteceria se não existisse previdência pública? Muitas pessoas não contratariam previdência privada ou cortariam no primeiro perrengue financeiro. A maioria adiaria o momento de começar a poupar. Como consequência não teriam acumulado o suficiente para aposentar e passariam fome na terceira idade.

O cérebro humano é assim também em relação a saúde e coisas de longo prazo. Por isso consome açúcar e gordura e não faz atividade física, mesmo pensando "só dessa vez" ou "qualquer dia começo".

No caso da covid, as pessoas responsáveis são a favor de que a sociedade siga as medidas de segurança, mas mesmo assim costumam ignorar as medidas na vida privada. Se compararmos Suécia e Noruega, a pandemia foi pior na Suécia por simplesmente preferirem a solução mais liberal deixando as pessoas decidirem se seguem as medidas. As leis trabalhistas do Brasil são abusivas porque vão muito além do papel de "estado-babá".
Talvez se abra mais previdências privadas tipo Nubank fez. Só não sei se é bom porque ainda não uso.


O que é previdência privada e como ela funciona?

https://blog.nubank.com.br/o-que-e-prev ... o-funciona

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Agnoscetico escreveu:
Sex, 07 07America/Sao_Paulo Janeiro 07America/Sao_Paulo 2022 - 22:25 pm
Talvez se abra mais previdências privadas tipo Nubank fez. Só não sei se é bom porque ainda não uso.
O site não fala sobre as taxas de carregamento, administração e resgate do plano deles. São essas as taxas que prejudicam o fundo de previdência. Uma taxa de administração acima de 0,5% é muito ruim no longo prazo e os bancões costumam cobrar 2%. Por isso, raramente previdência privada é melhor do que investir manualmente no tesouro direto se estiver pensando no longo prazo. Sei que quem ganha acima de 100k no ano acaba investindo em PGBL para poder pagar menos imposto de renda após 10 anos.

Mas a resposta acima eu parti do pressuposto de que a previdência privada será sempre honesta. Mesmo honesta, quando o trabalhador é livre para decidir se quer ter algum plano de previdência ou não, ele pode escolher não ter e passar necessidade na terceira idade.

Outro problema é a dificuldade de prever qual será o valor acumulado após décadas. Se a pessoa viver além da expectativa de vida, o dinheiro acabará e ela passará dificuldade. Se tiver seguro para sobrevida, a pessoa passa a ser vista como prejuízo e o fundo desejará que morra logo.

Existe também a possibilidade do fundo de previdência quebrar. Isso é evitado quando o banco contrata um resseguro, mas isso naturalmente vem com taxas. Quando não tem resseguro sobra para quem? Para o estado, igual costuma a ocorrer no Chile.

Por isso, para mim previdência privada deveria ser algo complementar. Aposentadoria é algo muito delicado e por isso é melhor que o básico seja provido pelo estado.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Que acham dessa opinião dum denominado libertário?

Bolsonaro BOSTEJA o Uber Eats


youtu.be/kWtYsjWfKg4


Teve um comentário rebatendo o assunto tratado vídeo:

Dêivide Jucelino
há 14 horas (editado)

Pesquisei os motivos do porque a Uber Eats está "saindo do Brasil" e não está claro que é por interferência estatal... Eles vão continuar os serviços de entrega, porém não p/ restaurantes e vão expandi-lo p/ outros ítens, é a única mudança que foi feita, não faz sentido afirmar que isso é "sair do Brasil". Só estão mudando a estratégia, o conteúdo a ser entregue, não extinguindo do Brasil o serviço em si de fazer entregas, pelo contrário...

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Agnoscetico escreveu:
Sáb, 08 08America/Sao_Paulo Janeiro 08America/Sao_Paulo 2022 - 17:08 pm
Que acham dessa opinião dum denominado libertário?

Bolsonaro BOSTEJA o Uber Eats
O que ele disse de não libertário? Está consistente com a ideologia. Ele e o visão libertária não são um canal ideal a se seguir para poder tratar de assuntos sérios. O jeito dele falar não é nada bom e comete exageros no final.

Na minha opinião isso com força de lei não é bom. O seguro deveria ser oferecido ao entregador e ele ter a opção de aceitar ou recusar/recusar.

Recebi tem pouco tempo o email da Uber dizendo que não vão mais entregar comida. É a consequência dessa lei em vigor.
O ifood que tem qualidade inferior vai aumentar de preço com um concorrente a menos e com essa taxa a mais. Eu como consumidor terei menos condições para pedir comida.

Esse problema é regulado melhor pelo mercado, porque o motoboy não vai trabalhar se receber pouco e o consumidor não vai fazer pedido se o custo for alto. Se não tiver concordância entre os dois lados, o serviço não existe. Se uma lei é imposta, está impedindo que essa negociação ocorra.

O motivo de existir trabalho precário é o simples fato de não haver opções melhores. Trabalho precário é ainda melhor do que o desemprego.


Esse regulamento provavelmente vai impedir que donos de moto que tem outro emprego, mas trabalha para o app nos fins de semana que estiver livre, deixem de trabalhar porque não são regulares o suficiente para isso. Algo parecido aconteceu com o Uber no início, em que donos de carro usavam o aplicativo na hora de ir ou voltar do trabalho para levar pessoas que estavam indo para o mesmo bairro e assim conseguir pagar a gasolina pelo menos.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Off_topic:
Tutu escreveu:
Sáb, 08 08America/Sao_Paulo Janeiro 08America/Sao_Paulo 2022 - 17:57 pm
Agnoscetico escreveu:
Sáb, 08 08America/Sao_Paulo Janeiro 08America/Sao_Paulo 2022 - 17:08 pm
Que acham dessa opinião dum denominado libertário?

Bolsonaro BOSTEJA o Uber Eats
O que ele disse de não libertário? Está consistente com a ideologia. Ele e o visão libertária não são um canal ideal a se seguir para poder tratar de assuntos sérios. O jeito dele falar não é nada bom e comete exageros no final.

Na minha opinião isso com força de lei não é bom. O seguro deveria ser oferecido ao entregador e ele ter a opção de aceitar ou recusar/recusar.

Recebi tem pouco tempo o email da Uber dizendo que não vão mais entregar comida. É a consequência dessa lei em vigor.
O ifood que tem qualidade inferior vai aumentar de preço com um concorrente a menos e com essa taxa a mais. Eu como consumidor terei menos condições para pedir comida.

Esse problema é regulado melhor pelo mercado, porque o motoboy não vai trabalhar se receber pouco e o consumidor não vai fazer pedido se o custo for alto. Se não tiver concordância entre os dois lados, o serviço não existe. Se uma lei é imposta, está impedindo que essa negociação ocorra.

O motivo de existir trabalho precário é o simples fato de não haver opções melhores. Trabalho precário é ainda melhor do que o desemprego.


Esse regulamento provavelmente vai impedir que donos de moto que tem outro emprego, mas trabalha para o app nos fins de semana que estiver livre, deixem de trabalhar porque não são regulares o suficiente para isso. Algo parecido aconteceu com o Uber no início, em que donos de carro usavam o aplicativo na hora de ir ou voltar do trabalho para levar pessoas que estavam indo para o mesmo bairro e assim conseguir pagar a gasolina pelo menos.
Onde eu falei algo que ele não tenha dito de libertário? Seroa porque pus "denominado"?
Peter passa pano pro Bozo em muitas coisas, que mostra que ele não libertário a risca; Porto já cogitou usar justiça estatal contra Youtube (empresa privada) caso tivesse canal dele excluído como foi uma vez o do Kogos.
Mas isso é outra história...

Além do comentário que postei abaixo do vídeo, em réplica ao vídeo, teve outros, como esses abaixo, por exemplo. Como não sou expert em trabalhismo do Uber deixo as questões aqui.
josé nimguém ninguém
há 21 horas
É só um simples seguro contra acidente é só isso as transportadora ja pagam isso para os caminhoneiros, uber eats só pensa um.pouco que as empresas só ficavam com o bônus e ônus em caso de acidente com o motoboy ou a sociedade pagará a conta

Homem-panqueca
há 11 horas
Gado

josé nimguém ninguém
há 11 horas
@Homem-panqueca ta certo nutella arruma um emprego vai trabalhar e depoia você muda de ideia

josé nimguém ninguém
há 11 horas
@Homem-panqueca vai se informar o inocente esse mesmo seguro já é pago na categoria de uber carro e você não acha justo quem ta na moto não receber jumento

josé nimguém ninguém
há 11 horas
@Homem-panqueca vocês são os donos das meias verdades usam isso pra distorcerem as pessoas a seus ideais podre preguicoso pra defender um lixo de sistema que não deu certo em lugar nenhum e que só gera fome e miséria

josé nimguém ninguém
há 11 horas
@Homem-panqueca numca trabalhou na vida e ainda acha que entende de serviço

josé nimguém ninguém
há 11 horas

@Homem-panqueca essa seu pensamento é de um camarada que numca trabalhou na vida vive as custas do pai e da mãe e ainda se acha o.dono do mundo mais não lava nem o prato que come
zé de joão
há 1 minuto

Empresa não fecha por causa de regulação, mas por falta de demanda.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

O Papai Noel do pseudo-libertarianismo flanelinha do Bozo disse que "funcionário público deveria ganhar zero de salário", teimando em ignorar casos de professores, enfermeiros, etc. Baixar ou anular o salário do Bozo ele nem comenta:

Seu Jair decide não dar aumento para nenhum servidor público


youtu.be/zPmcnbcDxDA

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Na Suécia, político ganha no máximo duas vezes a média salarial do país. Se essa lógica fosse aplicada no Brasil, o salário seria entre 4 a 5 mil.
Como o Brasil é grande, existe uma necessidade de auxílio moradia, mas a solução é disponibilizar uma república para eles morarem durante o mandato.

O cargo de político deveria ser uma honra para quem tem um espírito de melhorar o país. Não deveria ser um negócio para ganhar dinheiro. Quem é deputado por 4 anos, acumula o suficiente para não precisa trabalhar mais, além de ter aposentadoria especial.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 2737
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Spoiler:
Tutu escreveu:
Dom, 09 09America/Sao_Paulo Janeiro 09America/Sao_Paulo 2022 - 16:43 pm
Na Suécia, político ganha no máximo duas vezes a média salarial do país. Se essa lógica fosse aplicada no Brasil, o salário seria entre 4 a 5 mil.
Como o Brasil é grande, existe uma necessidade de auxílio moradia, mas a solução é disponibilizar uma república para eles morarem durante o mandato.

O cargo de político deveria ser uma honra para quem tem um espírito de melhorar o país. Não deveria ser um negócio para ganhar dinheiro. Quem é deputado por 4 anos, acumula o suficiente para não precisa trabalhar mais, além de ter aposentadoria especial.
Político deveria ser tratado como representante de turma ou de bairro.

Re: Leis trabalhistas

nuker
Mensagens: 232
Registrado em: Sáb, 23 23America/Sao_Paulo Outubro 23America/Sao_Paulo 2021 - 17:19 pm

Mensagem por nuker »

Mudei meu voto. Não acho que as leis trabalhistas têm que acabar com o tempo. Muitas absurdas até que sim, mas algumas mais essenciais não! E depende do nível da empresa, tipo de empresa, etc.

Re: Leis trabalhistas

Tutu
Mensagens: 982
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Leis trabalhistas tem que ser algo que garanta o livre mercado, proteja o trabalhador de abusos do empregador, proteja o empregador de malandragem do trabalhador e proteja o trabalhador contra a própria ignorância.
Quando falo ignorância falo do caso previdência e do caso da responsabilidade em relação à segurança do trabalho.

Re: Leis trabalhistas

Avatar do usuário
Fernando Silva
Conselheiro
Mensagens: 3434
Registrado em: Ter, 11 11America/Sao_Paulo Fevereiro 11America/Sao_Paulo 2020 - 08:20 am

Mensagem por Fernando Silva »

O Lularápio quer cancelar as recentes reformas trabalhistas.
Isto implica em restaurar o roubo que é o imposto sindical. Ou permitir novamente que os trabalhadores entrem na justiça por qualquer besteira, com ou sem razão, e não precisem pagar as custas se perderem.
Responder