Feminismo e ideologia de gênero

Área destinada a discussões sobre História, Sociedade, Comportamento e Filosofia

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Tutu
Mensagens: 498
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

f0rest escreveu:
Dom, 07 07America/Sao_Paulo Novembro 07America/Sao_Paulo 2021 - 15:23 pm
No presente teria que ser igualitarismo de gênero, fica muito mais coerente. O feminismo está se tornando uma alucinação coletiva, não tem mais nada a ver com sua história!
Resta saber o que é "igualitarismo" ou "equidade". Igualdade na lei? Igualdade de renda? Igualdade física?

A primeira onda do feminismo era o verdadeiro igualitarismo de gênero. Elas conseguiram direito ao voto, direito à propriedade, direito de candidatura, etc. Era igualdade diante da lei.


A segunda onda é que as coisas começam a desandar. Veio a crítica à desigualdade de renda e inventaram uma teoria da conspiração de patriarcado e passaram a ver a família como um problema. Mistura individualismo com a ideia capitalista de buscar cada vez mais renda. Criticam a falta de mulheres na política. Mas a verdade é que essa "igualdade" não pode ser atingida por causa de motivos biológicos. Forçar isso é cometer os erros do socialismo.

Em uma situação civilizada, isso pode ser debatido:
* Licença à maternidade (tem que ser paga pelo estado
* Pensão alimentícia contra pai vagabundo (mas que no Brasil favorece também o golpe da barriga de mulher vagabunda)
* Mas ninguém nunca propôs algo como imposto menor para mulheres ou uma pensão do marido (mesmo casado) para compensar o trabalho familiar da mãe. No Japão existia a cultura do marido dar tudo para esposa e então ela devolvia a mesada...

Além dessas conquistas, veio muita porcaria para destruir a família. Vieram ideias de leis totalitárias para controlar salários em empresas, a libertinagem, o aborto, proteção de adúlteros, etc.


A terceira onda (ou uma onda entre a segunda e a terceira) fala de violência doméstica. A Maria da Penha de 2005 era de direitos humanos, mas as atualizações posteriores são aberrações em que o homem é tratado como monstro enrustido, como o caso do relacionamento abusivo. Muitas vezes a mulher não é nada santa.

Fala também a besteira do assédio, que chama qualquer besteira (verbal e olhar principalmente) de assédio e permitindo calúnia. Veio aberrações como estupro culposo e cultura do estupro. Nenhuma sociedade tolera estupro por mais machista que seja. E o antigo Brasil conservador era muito intolerante com a "mão boba". O feminismo nunca foi necessário aqui. Hoje muitos homens tem medo de conhecer uma mulher por medo de acusação de assédio.


A quarta onda (ou terceira dependendo do autor) é a ideologia de gênero e não tem nada que presta aqui, porque defendem mesmismo de gênero ou igualdade biológica, afirmando que o sexo é construção cultural. Traz ideias de afeminar o homem e masculinizar a mulher incentivando o homem ser fraco e a mulher ser gorda. Outra coisa bizarra é querer que cada profissão tenha 50% de cada gênero, não só política e gerência de empresa, mas também militar, enfermeiros e babás. Na teoria, pedreiras e garis também, mas por hipocrisia mantêm silêncio.

Existe simultaneamente um desejo de tirar o gênero de tudo, inclusive na linguagem assassinando a língua. Para eles ("eles" porque a maioria desses feministos são homens), cada pessoa nasce sem gênero declara o gênero, mesmo sendo óbvio, e quem não reconhecer um travesti como feminino merece ser preso.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
f0rest
Mensagens: 91
Registrado em: Dom, 19 19America/Sao_Paulo Setembro 19America/Sao_Paulo 2021 - 17:04 pm

Mensagem por f0rest »

Tutu escreveu:
Qua, 10 10America/Sao_Paulo Novembro 10America/Sao_Paulo 2021 - 13:17 pm

A primeira onda do feminismo era o verdadeiro igualitarismo de gênero. Elas conseguiram direito ao voto, direito à propriedade, direito de candidatura, etc. Era igualdade diante da lei.
Esse é o feminismo clássico. Que representa os ideais de emancipação das mulheres frente ao machismo. Esses ideias já estão consolidados de maneira firme atualmente, a igualdade perante a lei é constitucional para todo ser humano. O que acontece nos dias de hoje é uma reinvenção feminista que se torna um machismo invertido criticando resquícios machistas antiquados. Mas existem em todos os lados culturas retrógradas do machismo, nesse ponto as feministas se embolam nos seus argumentos e as vezes não conseguem se expressar -- questões com pouco nível de polêmica.
A segunda onda é que as coisas começam a desandar. Veio a crítica à desigualdade de renda e inventaram uma teoria da conspiração de patriarcado e passaram a ver a família como um problema. Mistura individualismo com a ideia capitalista de buscar cada vez mais renda. Criticam a falta de mulheres na política. Mas a verdade é que essa "igualdade" não pode ser atingida por causa de motivos biológicos. Forçar isso é cometer os erros do socialismo
Vamos refletir com calma essa parte. A desigualdade biológica é inevitável, mas a lei já fez o seu trabalho hermenêutico com a luta feminista clássica. Desigualdade de renda? Pelo contrário, vejo mulheres em cargos muito firmes, e nunca vi homens como secretários em clínicas médicas. A biologia direciona para nichos diferentes de trabalho em imensos casos. O capitalismo quer aproveitar a biologia dos gêneros da melhor maneira, exercer seu biopoder através do trabalho assalariado em qualquer gênero. A melhor maneira de sair desse moinho é empreendendo e persistindo -- a melhor maneira de sair do ciclo assalariado do capitalismo é gerar moeda para o capital.
Além dessas conquistas, veio muita porcaria para destruir a família. Vieram ideias de leis totalitárias para controlar salários em empresas, a libertinagem, o aborto, proteção de adúlteros, etc.
Esses detalhes se ajustam com o tempo. A questão maior que está em jogo é que o feminismo está em uma alucinação, não sabe mais o que defende.
A terceira onda (ou uma onda entre a segunda e a terceira) fala de violência doméstica. A Maria da Penha de 2005 era de direitos humanos, mas as atualizações posteriores são aberrações em que o homem é tratado como monstro enrustido, como o caso do relacionamento abusivo. Muitas vezes a mulher não é nada santa.
As leis de violência doméstica vale para todos, no caso do homem apenas pode levar em conta artigos diferentes. O relacionamento é abusivo? Denuncie e saia fora ou apena saia fora. A coragem é importante dos dois lados de gênero.
Hoje muitos homens tem medo de conhecer uma mulher por medo de acusação de assédio.
Exagero seu. Assédio é assédio e é crime. Parece que o que você está falando é sobre comportar-se ou não como babaca ou ser sutil. Eu nunca gostei de mulher que invade meu espaço pessoal antes de uma boa conversa. Muito menos mulher bêbada que vem conversar comigo em uma festa. Isso é questão de segurança e insegurança pessoal e autoestima. Nada a ver com assédio.
A quarta onda (ou terceira dependendo do autor) é a ideologia de gênero e não tem nada que presta aqui, porque defendem mesmismo de gênero ou igualdade biológica, afirmando que o sexo é construção cultural. Traz ideias de afeminar o homem e masculinizar a mulher incentivando o homem ser fraco e a mulher ser gorda. Outra coisa bizarra é querer que cada profissão tenha 50% de cada gênero, não só política e gerência de empresa, mas também militar, enfermeiros e babás. Na teoria, pedreiras e garis também, mas por hipocrisia mantêm silêncio.
Isso é questão de diversidade de gênero. É um tema atual e a vida de cada pessoa é uma construção pessoal com suas experiências. Respeito é a lei. Abusos perante o direito aparecerão sempre em qualquer área, então pode ficar tranquilo se você não é LGBTQ+.
Existe simultaneamente um desejo de tirar o gênero de tudo, inclusive na linguagem assassinando a língua. Para eles ("eles" porque a maioria desses feministos são homens),
Linguagem neutra é uma ideia ridícula. Toda linguagem se refere a objetos e classes, tendo classes com objetos de todos os gêneros. "Os integrantes desse fórum", é uma classe de artigo masculino que engloba objetos de todos os gêneros. É a piada da vez linguagem neutra, só cria mais problemas ainda para a própria linguagem e para o aprendizado de quem está vindo. "Xs integrantxs desse fórum". :lol:
cada pessoa nasce sem gênero declara o gênero, mesmo sendo óbvio, e quem não reconhecer um travesti como feminino merece ser preso.
As pessoas nascem com um órgão genital e no decorrer da experiência muitos não se adéquam a cultura e aos desejos e cultura do sexo de nascimento, surgindo aí diversidade de gênero. Isso não é difícil de entender, certo? Existe também a questão de travesti e transsexual. É algo que ainda não entendo. Pelo que vejo, travesti não se importa com os detalhes masculinos, enquanto a transsexual se considera mulher e faz todo tipo de procedimento para passar desapercebida como transsexual e vista como uma mulher normal.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 1955
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Esse é o feminismo clássico. Que representa os ideais de emancipação das mulheres frente ao machismo. Esses ideias já estão consolidados de maneira firme atualmente, a igualdade perante a lei é constitucional para todo ser humano.
Mas tem aquela questão de lei que é de "direito mas não de fato", na teoria é uma maravilha, mas na prática é outra história. Então muitas feministas poderiam atuar nessa brecha entre teoria e prática.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
f0rest
Mensagens: 91
Registrado em: Dom, 19 19America/Sao_Paulo Setembro 19America/Sao_Paulo 2021 - 17:04 pm

Mensagem por f0rest »

Concordo, mas em qual área existe essa desigualdade na prática?

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 1955
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

f0rest escreveu:
Sex, 12 12America/Sao_Paulo Novembro 12America/Sao_Paulo 2021 - 16:19 pm
Concordo, mas em qual área existe essa desigualdade na prática?
Pode ter em várias, como áreas de gestão em empresas, etc. Mas me refiro a leis de proteção a mulher contra abusos, agressões, etc, como a Maria da Penha, etc, apesar de ter as vitimistas oportunistas também, claro. Mesmo tendo lei M. da Penha, nem todo agressor é punido, dependendo de que e tipo de influência e poder ele tiver na sociedade.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Tutu
Mensagens: 498
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

f0rest escreveu:
Sex, 12 12America/Sao_Paulo Novembro 12America/Sao_Paulo 2021 - 15:58 pm
Vamos refletir com calma essa parte. A desigualdade biológica é inevitável, mas a lei já fez o seu trabalho hermenêutico com a luta feminista clássica. Desigualdade de renda? Pelo contrário, vejo mulheres em cargos muito firmes, e nunca vi homens como secretários em clínicas médicas. A biologia direciona para nichos diferentes de trabalho em imensos casos. O capitalismo quer aproveitar a biologia dos gêneros da melhor maneira, exercer seu biopoder através do trabalho assalariado em qualquer gênero. A melhor maneira de sair desse moinho é empreendendo e persistindo -- a melhor maneira de sair do ciclo assalariado do capitalismo é gerar moeda para o capital.
Se pegarmos uma distribuição normal de homens e outra de mulher, veremos que os homens estão mais distribuídos. Os que tem maior renda são homens, mas os que tem menor renda também. Os mais inteligentes são homens, mas os mais burros também, etc. Mas as feministas inventaram um patriarcado. Elas pisam nos homens que estão abaixo enquanto os homens que estão acima também pisam nos homens que estão abaixo.

As pessoas com mais escolaridade são mulheres porque a maioria dos homens são malandros. A maioria dos cargos altos e empresas e na política são homens porque eles são mais competentes. Essa é a natureza biológica das coisas e sempre foi assim durante a história humana.
Exagero seu. Assédio é assédio e é crime. Parece que o que você está falando é sobre comportar-se ou não como babaca ou ser sutil. Eu nunca gostei de mulher que invade meu espaço pessoal antes de uma boa conversa. Muito menos mulher bêbada que vem conversar comigo em uma festa. Isso é questão de segurança e insegurança pessoal e autoestima. Nada a ver com assédio.
Os babacas são uma minoria ínfima, mas são os que aparecem nos holofotes. O fato é que feminista não tolera nem cantada. Hoje é comum destruir reputações de homens por causa de acusações falsas. As notícias frequentemente são termos vagos como "assédio" sem descrever o que o cara fez de fato.

Chamar assédio (não confundir com estupro) de crime no sentido de bandidagem é exagero. Quer comparar um beijo inesperado com ato de violência? São coisas muito diferentes. Antigamente, os homens tomavam bofetadas das próprias sem precisar do aparato estatal.

Essa mulher bêbada, gorda, desdentada ou vomitada que invade teu espaço pessoal merece ser agredida (ou presa junto com bandidas de verdade ou ter indenização extorquida, perder o emprego, ser xingada no instagram, etc)? A atitude dela é ruim, mas punição proposta é desproporcional.
Isso é questão de diversidade de gênero. É um tema atual e a vida de cada pessoa é uma construção pessoal com suas experiências. Respeito é a lei. Abusos perante o direito aparecerão sempre em qualquer área, então pode ficar tranquilo se você não é LGBTQ+.
O grande problema é colocar homens para fazer coisa de mulher e vice-versa, começando com os brinquedos de cada criança. Já tem estudo científico apontando as diferenças nas brincadeiras nas crianças de cada gênero por conta própria, sem influência cultural.
As pessoas nascem com um órgão genital e no decorrer da experiência muitos não se adéquam a cultura e aos desejos e cultura do sexo de nascimento, surgindo aí diversidade de gênero. Isso não é difícil de entender, certo? Existe também a questão de travesti e transsexual. É algo que ainda não entendo. Pelo que vejo, travesti não se importa com os detalhes masculinos, enquanto a transsexual se considera mulher e faz todo tipo de procedimento para passar desapercebida como transsexual e vista como uma mulher normal.
Conforme eu disse no outro tópico, o trans tem o direito de acreditar que é mulher mesmo sendo de fato homem. O que não pode é obrigar os outros a viver a mesma ilusão que ele vive.

Não sei se já foi aprovada essa lei, mas no Canadá já é crime tratar transexual como homem.
Muitos trans que nunca fizeram cirurgia usam banheiro feminino.
Agnoscetico escreveu:
Sex, 12 12America/Sao_Paulo Novembro 12America/Sao_Paulo 2021 - 16:10 pm
Mas tem aquela questão de lei que é de "direito mas não de fato", na teoria é uma maravilha, mas na prática é outra história. Então muitas feministas poderiam atuar nessa brecha entre teoria e prática.
"Todos são iguais perante a lei"
Ignorando o gênero, "direito mas não de fato" ocorre em todas as áreas.

Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.

Se não conseguem nem o básico, como conseguirão casos muito específicos?

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 1955
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Se não conseguem nem o básico, como conseguirão casos muito específicos?
Desde quando pra se fazer o específico precisa se eliminar o básico?
E quando o básico também é específico? Afinal todos que tem "educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância" torna os que não se enquadram (os excluídos, os que não sejam de classe média e alta com família estável social e psicologicamente) como específico também.
E proteção física da mulher contra agressão física e até psicológica? Ameaça ao corpo é ameaça a saúde e a vida, como não considerar isso básico?

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Tutu
Mensagens: 498
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Agnoscetico escreveu:
Sex, 12 12America/Sao_Paulo Novembro 12America/Sao_Paulo 2021 - 19:08 pm
Desde quando pra se fazer o específico precisa se eliminar o básico?
E quando o básico também é específico? Afinal todos que tem "educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância" torna os que não se enquadram (os excluídos, os que não sejam de classe média e alta com família estável social e psicologicamente) como específico também.
Falo mais da questão da dificuldade. O fundamental é muito mais fácil do que diferenças de gêneros.
Agnoscetico escreveu:
Sex, 12 12America/Sao_Paulo Novembro 12America/Sao_Paulo 2021 - 19:08 pm
E proteção física da mulher contra agressão física e até psicológica? Ameaça ao corpo é ameaça a saúde e a vida, como não considerar isso básico?
E proteção física do homem contra agressão física e até psicológica?
Nosso país é violento e as forças de segurança nem conseguem fazer nada. Qual é o sentido de pôr gênero no combate à violência física?

Em relação à violência psicológica, mulher faz isso muito mais do que o homem.

youtu.be/17FGeN6aZiQ

(...)


youtu.be/Ls5bmAlh1XI

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Tutu
Mensagens: 498
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

A Coreia está anos luz na nossa frente. Lá é feio ser feminista, e com razão.

Mas não é perfeito, porque existe retardamento, como pedir alistamento militar para mulheres e a maldita cultura do cancelamento.
Mulheres atletas que cortam o cabelo ou mulheres que pegam em objetos fazendo pinça (como gesto feio contra homem, mas de forma acidental) são canceladas com falsa acusação de ser feminista.

youtu.be/Z2oUJO68vGI

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
Fernando Silva
Conselheiro
Mensagens: 2821
Registrado em: Ter, 11 11America/Sao_Paulo Fevereiro 11America/Sao_Paulo 2020 - 08:20 am

Mensagem por Fernando Silva »

Querem trocar foto usada há quase 50 anos como padrão de teste de algoritmos de compressão de imagem porque é "sexista".
Sem saber, Lena tranformou-se na "primeira-dama da internet": a sua imagem virou o padrão de testes de algoritmos que fazem digitalização, compressão, modificação de formato em todo o mundo e a foto virou uma das mais famosas na indústria da tecnologia. Também indiretamente, ela até ajudou a criar o formato JPEG — saiba mais sobre isso neste artigo.

Imagem
[...]

Afinal, como diz o documentário, as poucas estudantes, engenheiras e programadoras encontradas em empresas e universidades acabam se sentindo desvalorizadas e desestimuladas nos ambientes de pesquisa, que evoca questões de gênero, diversidade e inclusão na tecnologia pela simples utilização da foto.
https://www.tecmundo.com.br/software/14 ... o-jpeg.htm

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Tutu
Mensagens: 498
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Fernando Silva escreveu:
Dom, 14 14America/Sao_Paulo Novembro 14America/Sao_Paulo 2021 - 09:26 am
Querem trocar foto usada há quase 50 anos como padrão de teste de algoritmos de compressão de imagem porque é "sexista".
A própria Lena se sentia lisonjeada por usarem a foto dela.
A crítica dela é absurda porque homens tem esse tipo de taradeza naturalmente.
Fernando Silva escreveu:
Qua, 24 24America/Sao_Paulo Novembro 24America/Sao_Paulo 2021 - 08:25 am
Tutu escreveu:
Ter, 23 23America/Sao_Paulo Novembro 23America/Sao_Paulo 2021 - 17:09 pm
Fernando Silva escreveu:
Ter, 23 23America/Sao_Paulo Novembro 23America/Sao_Paulo 2021 - 16:16 pm
As mulheres concordam em ficar em casa cozinhando e cuidando das crianças?
As mulheres concordam em depender financeiramente dos homens?
Não. Elas concordam é em cuidar de criança. Quem põe caraminhola na cabeça delas dizendo que isso é opressão é o feminismo.
Algumas querem ter filhos, outras preferem ter uma carreira profissional e uma vida independente.

Tem que ser uma decisão pessoal. Tentar forçá-las a ficar em casa cuidando de criança é, sim, opressão.
O que está sugerindo? que ela abandone os próprios filhos?

Primeiro, você está falando de carreira. Ninguém se esforça por uma carreira se não for por dinheiro. E dinheiro não é tudo na vida. O problema é que a sociedade capitalista ensina as pessoas a buscarem a maior quantidade de dinheiro possível. Mas para que? Ela será mais feliz?

youtu.be/fuO4AaoKwcU

Segundo, a neurociência discorda de que elas não gostam de filhos. O feminismo acaba fazendo a cabeça delas e demonizando a formação da família. O que acontece é que elas seguem besteirol feminista aos 20 anos, mas ao se aproximar dos 30 elas acabam sentindo a necessidade de ter filhos. Já vi muitas casando rapidamente na faixa dos 35. E quando passam dos 40, vivem em depressão por serem solitárias. Muitas acabam tendo relacionamento muito ruim ou instável quando não dá importância a ele.

O psicólogo Jordan Peterson explica isso. Não lembro qual vídeo exatamente, mas acho que este serve.

youtu.be/LwInLCOMR9E
Tutu escreveu:
Ter, 23 23America/Sao_Paulo Novembro 23America/Sao_Paulo 2021 - 17:09 pm
Mulheres sempre trabalharam na história, mesmo antes do feminismo. A diferença é que era horta residencial e algumas vezes como vendedora artesanal. Algumas tinham uma pequena loja anexada à casa. O que mudou tudo foi a industrialização e urbanização.
Só que hoje elas querem mais. Querem acesso a todas as opções e não apenas àquelas que a sociedade lhes oferece.
O que seria opções que a sociedade não oferece?
Acha que um homem comum tem acesso a todas as opções?

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 1955
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Segundo, a neurociência discorda de que elas não gostam de filhos.
Tem alguma ciência que seja determinista que comprobe com exatidão o comportamento humano como se fosse regra absoluta e um cálculo com única resposta desconsiderando N variáveis?
Nem toda mulher quer ser mãe, assim como nem todo homem quer ser pai; há casos de alguém que queria mas mudou de idéia por várias razões, há os que nunca quiseram ter filhos; etc.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
Fernando Silva
Conselheiro
Mensagens: 2821
Registrado em: Ter, 11 11America/Sao_Paulo Fevereiro 11America/Sao_Paulo 2020 - 08:20 am

Mensagem por Fernando Silva »

Tutu escreveu:
Qua, 24 24America/Sao_Paulo Novembro 24America/Sao_Paulo 2021 - 10:33 am
Fernando Silva escreveu:
Dom, 14 14America/Sao_Paulo Novembro 14America/Sao_Paulo 2021 - 09:26 am
Algumas querem ter filhos, outras preferem ter uma carreira profissional e uma vida independente.

Tem que ser uma decisão pessoal. Tentar forçá-las a ficar em casa cuidando de criança é, sim, opressão.
O que está sugerindo? que ela abandone os próprios filhos?
Não. Estou sugerindo que a sociedade aceite que ela não quer ter filhos. E nem mesmo casar, se não quiser.

E, se é tão importante assim ter filhos, que a sociedade lhe dê condições para ter uma carreira e também ter filhos.
Tutu escreveu:
Qua, 24 24America/Sao_Paulo Novembro 24America/Sao_Paulo 2021 - 10:33 am
Primeiro, você está falando de carreira. Ninguém se esforça por uma carreira se não for por dinheiro. E dinheiro não é tudo na vida. O problema é que a sociedade capitalista ensina as pessoas a buscarem a maior quantidade de dinheiro possível. Mas para que? Ela será mais feliz?
Eu queria ter uma carreira. Por muito tempo, gostei do que fazia e pretendia continuar trabalhando enquanto a saúde permitisse.
Décadas depois, meus interesses mudaram, mas isto não muda o fato de que, por tanto tempo, o trabalho foi o centro da minha vida.

Quem tem que decidir o que a fará feliz é cada mulher, não uma imposição da sociedade para todas elas, sem distinção.

E, repetindo, ninguém gosta de depender financeiramente dos outros. De ter que pedir licença (e dinheiro) para comprar ou fazer coisas.
Não ter dinheiro tira a liberdade. Nenhuma mulher deveria depender financeiramente do marido. Se o casamento fracassar, ela deve ter condições de ir embora quando quiser.
Tutu escreveu:
Qua, 24 24America/Sao_Paulo Novembro 24America/Sao_Paulo 2021 - 10:33 am
Segundo, a neurociência discorda de que elas não gostam de filhos. O feminismo acaba fazendo a cabeça delas e demonizando a formação da família. O que acontece é que elas seguem besteirol feminista aos 20 anos, mas ao se aproximar dos 30 elas acabam sentindo a necessidade de ter filhos. Já vi muitas casando rapidamente na faixa dos 35. E quando passam dos 40, vivem em depressão por serem solitárias. Muitas acabam tendo relacionamento muito ruim ou instável quando não dá importância a ele.
Mais generalização arbitrária.
Só que hoje elas querem mais. Querem acesso a todas as opções e não apenas àquelas que a sociedade lhes oferece.
Tutu escreveu:
Qua, 24 24America/Sao_Paulo Novembro 24America/Sao_Paulo 2021 - 10:33 am
O que seria opções que a sociedade não oferece?
Acha que um homem comum tem acesso a todas as opções?
Ninguém tem acesso a todas as opções, só que o fato de ser homem não é um fator limitante.
Já as mulheres têm que enfrentar pessoas como você que dizem que era melhor que ficassem em casa cuidando dos filhos e cozinhando.
Isto acaba sendo uma limitação na hora de encontrar emprego. Os homens têm preferência.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

O organoléptico
Mensagens: 47
Registrado em: Seg, 22 22America/Sao_Paulo Novembro 22America/Sao_Paulo 2021 - 19:31 pm

Mensagem por O organoléptico »

A mulher não existe, o que existe é a mãe. Se está a falar da função da mulher enquanto mãe, aqui.

A questão sempre foi que ser mãe é um problema pra mulher que foge desse desígnio da natureza e gera esse conflito com o que nada mais é do que uma engenharia social óbvia ululante que tenta fazer a mãe ser uma coisa que ela não é, aí se estabelecendo uma dicotomia essa dicotomia entre mulher e mãe, quando só existe na verdade a mãe.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Tutu
Mensagens: 498
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Fernando Silva escreveu:
Qui, 25 25America/Sao_Paulo Novembro 25America/Sao_Paulo 2021 - 08:02 am
E, se é tão importante assim ter filhos, que a sociedade lhe dê condições para ter uma carreira e também ter filhos.
Já é assim. Qual é o problema hoje?
Agnoscetico escreveu:
Qua, 24 24America/Sao_Paulo Novembro 24America/Sao_Paulo 2021 - 13:31 pm
Segundo, a neurociência discorda de que elas não gostam de filhos.
Tem alguma ciência que seja determinista que comprobe com exatidão o comportamento humano como se fosse regra absoluta e um cálculo com única resposta desconsiderando N variáveis?
Nem toda mulher quer ser mãe, assim como nem todo homem quer ser pai; há casos de alguém que queria mas mudou de idéia por várias razões, há os que nunca quiseram ter filhos; etc.
Fernando Silva escreveu:
Qui, 25 25America/Sao_Paulo Novembro 25America/Sao_Paulo 2021 - 08:02 am
Mais generalização arbitrária.
Essa generalização é válida para a maioria da população (90% ?) se considerar apenas o fator biológico, ignorando a cultura. O que reduziu esse percentual foi a propagação dessa cultura de que filho não é uma coisa boa, crises nos relacionamentos, mentalidade individualista e leis que dificultam a confiança.
Fernando Silva escreveu:
Qui, 25 25America/Sao_Paulo Novembro 25America/Sao_Paulo 2021 - 08:02 am
Já as mulheres têm que enfrentar pessoas como você que dizem que era melhor que ficassem em casa cuidando dos filhos e cozinhando.
Isto acaba sendo uma limitação na hora de encontrar emprego. Os homens têm preferência.
Na área de empreendedorismo não existe nenhum impedimento social. A maioria dos empreendedores são homem por causa de mérito deles.

Para ser contratada, é melhor conversar com empreendedores.
Já vi comentarem que elas tem cólica menstrual e de vez em quando tem que ser liberada mais cedo.
Outros temem o risco de falsa acusação de assédio, que está na moda agora.
Já vi casos de mulher folgada (mentalidade do brasileiro independente do gênero) entrando num emprego só para engravidar no mês seguinte, tirar licença remunerada, fazer um trabalho horrível e não poder ser demitida.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 1955
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Essa generalização é válida para a maioria da população (90% ?) se considerar apenas o fator biológico, ignorando a cultura. O que reduziu esse percentual foi a propagação dessa cultura de que filho não é uma coisa boa, crises nos relacionamentos, mentalidade individualista e leis que dificultam a confiança.
Cadê laudo e amostra biológica comprovando isso?
A maioria dos empreendedores são homem por causa de mérito deles.
Isso inclui aqueles que receberam privilégios por corrupção, licitações irregulares, etc?

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Tutu
Mensagens: 498
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Agnoscetico escreveu:
Qui, 25 25America/Sao_Paulo Novembro 25America/Sao_Paulo 2021 - 19:49 pm
Cadê laudo e amostra biológica comprovando isso?
Veja os vídeos de Jordan Peterson e o vídeo Paradoxo da igualdade que está no início do tópico.
E livros de psicologia evolutiva também.
A maioria dos empreendedores são homem por causa de mérito deles.
Isso inclui aqueles que receberam privilégios por corrupção, licitações irregulares, etc?
No setor público brasileiro sim.

Mas se olhar o setor privado de países com baixo índice de corrupção verá como é.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 1955
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Parece que não teria problema com Lei "Mariana Ferrer" em si mas na forma como ela poderia ser (mal) usada:


youtu.be/o-YXp1zz99Y

Re: Feminismo e ideologia de gênero

O organoléptico
Mensagens: 47
Registrado em: Seg, 22 22America/Sao_Paulo Novembro 22America/Sao_Paulo 2021 - 19:31 pm

Mensagem por O organoléptico »

E essa linguagem neutra, pra que afinal? Hoje um apresentador de tv no jornal Hoje cumprimentou os ouvintes com um "boa tarde a todos e todas". Caramba, ficou parecendo que estava cumprimentando pessoas e alguma outra coisa. "a todos a gente entende, a todos os seres. "a todas", ficou parecendo a todas as circunstâncias(!?). Troço esquisito!

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Tutu
Mensagens: 498
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Agnoscetico escreveu:
Sáb, 27 27America/Sao_Paulo Novembro 27America/Sao_Paulo 2021 - 15:43 pm
Parece que não teria problema com Lei "Mariana Ferrer" em si mas na forma como ela poderia ser (mal) usada:
Ele fez uma continuação...

youtu.be/c7X3Rm92FCQ


O ser humano em qualquer área é estúpido demais. Ele cria lei ou regra, em qualquer contexto, seja ele governo, empresa ou condomínio, por causa de acontecimentos muito específicos, que não ocorrem em outros lugares e que podem ser resolvidos com o regulamento geral.

Essa lei é ridícula porque fala em proibir constrangimento a "supostas vítimas" de crime sexual. Por que essa lei só é aplicável para acusação de crime sexual? Por que ela não cobre todos os tipos de crime, independente da pessoa ser acusada ou vítima? Isso é estupidez demais.

Do jeito que as coisas estão, vítima de estupro, falso ou real, deveria receber indenização somente se análises psicológicas demonstrarem que houve dano psicológico na vítima. Isso tira parte da motivação para fazer essas acusações.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Avatar do usuário
Agnoscetico
Mensagens: 1955
Registrado em: Sáb, 21 21America/Sao_Paulo Março 21America/Sao_Paulo 2020 - 11:46 am

Mensagem por Agnoscetico »

Do jeito que as coisas estão, vítima de estupro real, falso ou real, deveria receber indenização somente se análises psicológicas demonstrarem que houve dano psicológico na vítima. Isso tira parte da motivação para fazer essas acusações.
Deixa ver se entendi: No caso vítima REAL de estupro também deveria receber indenização somente se análises psicológicas demonstrarem que houve dano psicológico na vítima? Já não basta o dano físico? Indenização?
Deveria era punir o estuprador com castração ou coisa do tipo.
Se fosse no caso falso estupro nem indenização mereceria.

Re: Feminismo e ideologia de gênero

Tutu
Mensagens: 498
Registrado em: Qui, 09 09America/Sao_Paulo Abril 09America/Sao_Paulo 2020 - 17:03 pm

Mensagem por Tutu »

Agnoscetico escreveu:
Seg, 29 29America/Sao_Paulo Novembro 29America/Sao_Paulo 2021 - 22:07 pm
Deixa ver se entendi: No caso vítima REAL de estupro também deveria receber indenização somente se análises psicológicas demonstrarem que houve dano psicológico na vítima? Já não basta o dano físico? Indenização?
Deveria era punir o estuprador com castração ou coisa do tipo.
Se fosse no caso falso estupro nem indenização mereceria.
O estuprador real merece castração. O problema é que a cultura de falsa acusação de estupro pode acabar condenando um inocente.

E não faz sentido a vítima receber indenização proporcional à riqueza do meliante, porque a dor é a mesma. Se o cara for rico e a indenização não dói no bolso dele, o resto deveria ser pago ao estado como multa. Isso acaba com a motivação de falsa acusação.
Responder