Citações

Conversas descontraídas sem compromisso

Re: Citações

Avatar do usuário
Cinzu
Mensagens: 833
Registrado em: Seg, 02 02America/Sao_Paulo Março 02America/Sao_Paulo 2020 - 16:06 pm

Mensagem por Cinzu »

Huxley escreveu:
Seg, 25 25America/Sao_Paulo Janeiro 25America/Sao_Paulo 2021 - 13:41 pm
1- E eu já respondi que seu texto problematiza a ideologia política dizendo que "ideologia política tem pouco ou nenhum embasamento científico". Toda e qualquer filosofia puramente normativa (moral, ética, etc.) também, e daí?
Você continua se restringindo ao termo "ideologia política" como ideário, sendo que a crítica do texto é orientada a grupos fanáticos que se identificam por determinadas ideologias. É óbvio que para o comunismo, como ideia de sociedade igualitária, o embasamento científico é irrelevante. Mas a partir do momento em que partidos políticos e grupos de apoiadores passam a levantar bandeiras para implementar políticas públicas com a intensão de atingir ideais comunistas, as evidências científicas passam a ser fundamentais.

Ideais políticos independem de evidências científicas. Mas políticas públicas não. E é exatamente este o cerne da questão.

Huxley escreveu:
Seg, 25 25America/Sao_Paulo Janeiro 25America/Sao_Paulo 2021 - 13:41 pm
2- O que você disse sobre o masoquismo sexual não é ciência: "A mulher não adota este comportamento porque pertence a uma crença, e sim porque isto lhe dá PRAZER". Isso é análogo a dizer "A pessoa que come chocolate habitualmente não adota este comportamento porque pertence a uma crença, e sim porque isto lhe dá PRAZER". Se a expectativa do prazer que motiva tal comportamento não é uma crença, o que diabos seria então? Ora, expectativa é uma cognição, assim como o raciocínio de certo viés hedonista. Ademais, um punhado de médicos descrever algo como uma patologia não traz automaticamente derivações prescritivas. A pessoa pode dizer: "Meu objetivo é ficar com essa 'patologia' (entre aspas) mesmo e daí?". Algo análogo pode ser argumentado contra quem teoriza que comer chocolate habitualmente é uma patologia.
Sentir prazer em comer chocolate é explicado cientificamente, não é apenas uma crença. Agora, sentir prazer em comer cocô pode ter certeza que teria alguma derivação em algum distúrbio.

"O chocolate aumenta a produção de serotonina e endorfina, que são hormônios que nos causam bem-estar. ... Como a serotonina necessita de açúcar para ser produzida, ela entrará no sistema circulatório em maior quantidade. Daí a sensação de prazer quase que imediato quando se ingere qualquer tipo de doce."

E masoquismo é reconhecido como um transtorno: https://www.msdmanuals.com/pt/casa/dist ... smo-sexual

Re: Citações

Huxley
Mensagens: 717
Registrado em: Sáb, 07 07America/Sao_Paulo Março 07America/Sao_Paulo 2020 - 20:48 pm

Mensagem por Huxley »

Você continua se restringindo ao termo "ideologia política" como ideário, sendo que a crítica do texto é orientada a grupos fanáticos que se identificam por determinadas ideologias. É óbvio que para o comunismo, como ideia de sociedade igualitária, o embasamento científico é irrelevante. Mas a partir do momento em que partidos políticos e grupos de apoiadores passam a levantar bandeiras para implementar políticas públicas com a intensão de atingir ideais comunistas, as evidências científicas passam a ser fundamentais.

Ideais políticos independem de evidências científicas. Mas políticas públicas não. E é exatamente este o cerne da questão.
Você ainda não entendeu o meu ponto. A questão é que esses movimentos que você intitula de "fanáticos" tem ideário que pode ser válido independentemente do descritivo. Idem para os movimentos "não fanáticos". Toda e qualquer vertente moral ou ética tem capacidade de estabelecer normas para uma variedade quase infinita de descrições possíveis de mundo. Adaptação e plasticidade sempre foi compatível com as diversas vertentes ideológicas existentes no mundo. Então, de modo geral, não faz muita diferença para quem tem uma determinada moral ou ética se o mundo é descrito assim ou assado. O normativo e o descritivo são conceitos completamente distintos.
Sentir prazer em comer chocolate é explicado cientificamente, não é apenas uma crença. Agora, sentir prazer em comer cocô pode ter certeza que teria alguma derivação em algum distúrbio.

"O chocolate aumenta a produção de serotonina e endorfina, que são hormônios que nos causam bem-estar. ... Como a serotonina necessita de açúcar para ser produzida, ela entrará no sistema circulatório em maior quantidade. Daí a sensação de prazer quase que imediato quando se ingere qualquer tipo de doce."

E masoquismo é reconhecido como um transtorno: https://www.msdmanuals.com/pt/casa/dist ... smo-sexual


Quão curioso e engraçado é ver que o link que você mesmo pôs no final de seu texto desmente sua afirmação de que "masoquismo é transtorno", já que um trecho do mesmo diz: "A maioria das pessoas com tendências masoquistas não apresenta o transtorno de masoquismo sexual".

Prazer não se dá apenas por prazeres sensoriais (como o gosto delicioso do chocolate), que vem através dos sentidos e precisam de pouca ou nenhuma interpretação. Existem também os prazeres provocados por eventos mais complicados e mais aprendidos que os sensoriais, já que são prazeres mais cognitivos. Não é por acaso que muitas pessoas gostam de sentir emoções que outras muitas consideram "negativas" (tristeza e medo, por exemplo). Veja o caso de pessoas que gostam de assitir filmes tristes ou de terror. Você não parece entender aquele conceito de que "a diferença entre o remédio e o veneno está na dose". Pois, voltando ao exemplo do chocolate, ele não apenas dá prazer saudável, tem casos de chocólatras cujos hábitos levam ao caminho da obesidade ou diabete.

Re: Citações

Avatar do usuário
Cinzu
Mensagens: 833
Registrado em: Seg, 02 02America/Sao_Paulo Março 02America/Sao_Paulo 2020 - 16:06 pm

Mensagem por Cinzu »

Huxley escreveu:
Seg, 25 25America/Sao_Paulo Janeiro 25America/Sao_Paulo 2021 - 16:56 pm
Você continua se restringindo ao termo "ideologia política" como ideário, sendo que a crítica do texto é orientada a grupos fanáticos que se identificam por determinadas ideologias. É óbvio que para o comunismo, como ideia de sociedade igualitária, o embasamento científico é irrelevante. Mas a partir do momento em que partidos políticos e grupos de apoiadores passam a levantar bandeiras para implementar políticas públicas com a intensão de atingir ideais comunistas, as evidências científicas passam a ser fundamentais.

Ideais políticos independem de evidências científicas. Mas políticas públicas não. E é exatamente este o cerne da questão.
Você ainda não entendeu o meu ponto. A questão é que esses movimentos que você intitula de "fanáticos" tem ideário que pode ser válido independentemente do descritivo. Idem para os movimentos "não fanáticos". Toda e qualquer vertente moral ou ética tem capacidade de estabelecer normas para uma variedade quase infinita de descrições possíveis de mundo. Adaptação e plasticidade sempre foi compatível com as diversas vertentes ideológicas existentes no mundo. Então, de modo geral, não faz muita diferença para quem tem uma determinada moral ou ética se o mundo é descrito assim ou assado. O normativo e o descritivo são conceitos completamente distintos.
Entendi finalmente seu ponto. E concordo com ele. Movimentos políticos de fato possuem ideário que independem do mundo físico. No entanto, estes movimentos não se restringem apenas ao ideário, e a partir do momento em que se discute os efeitos práticos para viabilizar tais ideários, não há como ignorar o mundo físico.


Huxley escreveu:
Seg, 25 25America/Sao_Paulo Janeiro 25America/Sao_Paulo 2021 - 16:56 pm
Sentir prazer em comer chocolate é explicado cientificamente, não é apenas uma crença. Agora, sentir prazer em comer cocô pode ter certeza que teria alguma derivação em algum distúrbio.

"O chocolate aumenta a produção de serotonina e endorfina, que são hormônios que nos causam bem-estar. ... Como a serotonina necessita de açúcar para ser produzida, ela entrará no sistema circulatório em maior quantidade. Daí a sensação de prazer quase que imediato quando se ingere qualquer tipo de doce."

E masoquismo é reconhecido como um transtorno: https://www.msdmanuals.com/pt/casa/dist ... smo-sexual


Quão curioso e engraçado é ver que o link que você mesmo pôs no final de seu texto desmente sua afirmação de que "masoquismo é transtorno", já que um trecho do mesmo diz: "A maioria das pessoas com tendências masoquistas não apresenta o transtorno de masoquismo sexual".
Isso não desmente que masoquismo é transtorno. Apenas menciona que certas tendências masoquistas não necessariamente se enquadram no transtorno de masoquismo.


Huxley escreveu:
Seg, 25 25America/Sao_Paulo Janeiro 25America/Sao_Paulo 2021 - 16:56 pm
Prazer não se dá apenas por prazeres sensoriais (como o gosto delicioso do chocolate), que vem através dos sentidos e precisam de pouca ou nenhuma interpretação. Existem também os prazeres provocados por eventos mais complicados e mais aprendidos que os sensoriais, já que são prazeres mais cognitivos. Não é por acaso que muitas pessoas gostam de sentir emoções que outras muitas consideram "negativas" (tristeza e medo, por exemplo). Veja o caso de pessoas que gostam de assitir filmes tristes ou de terror. Você não parece entender aquele conceito de que "a diferença entre o remédio e o veneno está na dose". Pois, voltando ao exemplo do chocolate, ele não apenas dá prazer saudável, tem casos de chocólatras cujos hábitos levam ao caminho da obesidade ou diabete.
Você está tentando dissociar o comportamento humano do conhecimento científico e para isso, está usando evidências científicas. Basicamente tudo o que você falou sobre cognição, sistema emocional e comportamentos impulsivos são conhecidos devido a estudos com evidências científicas. Não faz sentido essa dissociação.

Re: Citações

Huxley
Mensagens: 717
Registrado em: Sáb, 07 07America/Sao_Paulo Março 07America/Sao_Paulo 2020 - 20:48 pm

Mensagem por Huxley »

Você está tentando dissociar o comportamento humano do conhecimento científico e para isso, está usando evidências científicas. Basicamente tudo o que você falou sobre cognição, sistema emocional e comportamentos impulsivos são conhecidos devido a estudos com evidências científicas. Não faz sentido essa dissociação.
Mas quando uso descrições de fatos para auxiliar uma tomada de decisão médica que eu considero boa, então a palavra “boa” no sentido relativo significa simplesmente que satisfaz um certo padrão predeterminado. A apreensão dos enunciados de fatos são meros instrumentos para um alcançar um objetivo que só tem validade para mim e para outra pessoa que compartilha a mesma sensação subjetiva que eu. Descrever a minha moral não é a mesma coisa que eu dizer que existe uma “ciência da ética”. Tem um trecho de um texto de Ludwig Wittgenstein que explica melhor do que eu como o descritivo e o normativo podem ser distinguidos com clareza:
(...) Suponhamos que eu soubesse jogar tênis e alguém de vocês, ao ver-me, tivesse dito “Você joga bastante mal” e eu tivesse contestado “Sei que estou jogando mal, mas não quero fazê-lo melhor”, tudo o que poderia dizer meu interlocutor seria “Ah, então tudo bem.”. Mas suponhamos que eu tivesse contado a um de vocês uma mentira escandalosa e ele viesse e me dissesse “Você se comporta como um animal” e eu tivesse contestado “Sei que minha conduta é má, mas não quero comportar-me melhor”, poderia ele dizer “Ah, então, tudo bem”? Certamente não. Ele afirmaria “Bem, você deve desejar comportar-se melhor”. Aqui temos um juízo de valor absoluto, enquanto no primeiro caso era um juízo relativo. A essência desta diferença parece obviamente esta: cada juízo de valor relativo é um mero enunciado de fatos e, portanto, pode ser expresso de tal forma que perca toda a aparência de juízo de valor. Ao invés de dizer “Esta é a estrada correta para Granchester”, eu poderia perfeitamente dizer “Esta é a estrada correta que deves tomar se queres chegar a Granchester no menor tempo possível”. “Este homem é um bom corredor” significa simplesmente que corre um certo número de quilômetros num certo número de minutos, etc (...)
Fonte: http://ateus.net/artigos/filosofia/conf ... bre-etica/

Re: Citações

Avatar do usuário
Fernando Silva
Conselheiro
Mensagens: 1664
Registrado em: Ter, 11 11America/Sao_Paulo Fevereiro 11America/Sao_Paulo 2020 - 08:20 am

Mensagem por Fernando Silva »

"A fé pode ser manipulada. Só o conhecimento é perigoso"

"A Natureza não comete erros. Os conceitos de "certo" e "errado" são criações humanas"

Frank Herbert
Responder